Acessibilidade na dança em debate no quarto Seminário Nacional da Dança e Educação de Pernambuco
  • Corpo Intruso | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Acupe | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Sem conservantes | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Sem conservantes | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Corpo Intruso | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Acupe | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Na programação do evento, que está com inscrições gratuitas abertas e acontece de 30 de maio até 02 de junho, palestras, workshops e apresentações

Por Uma Dança Acessível. A acessibilidade na dança é o tema que vai nortear a quarta edição do Seminário Nacional de Dança e Educação de Pernambuco. O evento acontece entre os dias 30 de maio e 02 de junho, tendo na programação palestras, workshops, performances, coreografias e espetáculos gratuitos. O seminário conta com incentivo do Prêmio Funarte Klauss Vianna 2014, apoio cultural do Paço do Frevo, Caixa Cultural Recife, SESC PE e Centro Apolo Hermilo.

O encontro propõe desenhar, ampliar e aprofundar territórios e fronteiras entre a dança, educação e a acessibilidade, unindo todos os agentes da área: estudantes, professores, bailarinos, pesquisadores, deficientes ou não. Temas como políticas públicas, dança e pessoas com deficiência fazem parte da programação de palestras, que acontece à tarde e à noite no Teatro Hermilo Borba Filho, e conta com nomes importantes para enriquecer as discussões, como o bailarino e curador do seminário Edu O. (BA), a pesquisadora Lúcia Matos (BA) e a artista Estela Lapponi (SP).

As mesas terão também tradução em Libras. “A nossa preocupação com a educação é latente e buscamos promover, com o seminário, a discussão sobre o arte/educador, sobre as questões pedagógicas da dança, trazer a coerência entre teoria e prática deste universo específico”, explica o curador e coordenador do evento, Paulo Henrique, também diretor do Acupe, grupo que assina a realização do seminário.  

Para unir as palestras à prática artística, o seminário conta com workshops no período da manhã e apresentações diárias, sempre às 18h, com o recurso de audiodescrição. Entre elas estão o espetáculo Sem Conservante da Cia. Gira Dança (RN), a performance Ah, se eu fosse Marilyn! de Edu O., e o estreante Tijolos de Esquecimento’, do Acupe. Durante os quatro dias o Teatro Hermilo Borba Filho, Caixa Cultural e Paço do Frevo recebem respectivamente os workshops Diversos Corpos Dançantes (ministrada por Carla Vendramin, RS), Audiodescrição (com Andreza Nóbrega, PE) e Danceability (com Estela Lapponi, SP).

Os participantes do evento também poderão acompanhar exclusivamente na segunda-feira (30), a divulgação do resultado do projeto Mapeamento da Dança com as pesquisadoras Lúcia matos (UFBA), Roberta Ramos (UFPE) e Adriana Gehres (UFPE). As inscrições para o seminário (100 vagas/mesa temática) e para os workshops (25 vagas/workshop) são gratuitas e devem ser feitas através do site do Grupo Acupe. Mais informações: acupegrupodedanca@gmail.com ou (81) 99145.7259.

PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira (30.05)

14h às 17h – Políticas Públicas, Dança e Pessoas com deficiência- Palestrantes: Edu O. (BA) e Lúcia Matos (BA). Mediador: Paulo Henrique Ferreira

18h- Espetáculo SEM CONSERVANTE/ Cia. Gira Dança (RN)

19h30 às 20h30- Mapeamento da Dança: diagnóstico da dança em oito capitais de cinco regiões brasileiras. Palestrantes: Lúcia Matos (coordenadora nacional – PPGDança – UFBA),  Roberta Ramos (coordenadora do Núcleo Recife – UFPE) e Adriana Gehres (pesquisadora Núcleo Recife – UPE) 

Terça-feira (31.05)

14h às 17h – Palestras sobre Mídia e Acessibilidade- Palestrantes: Flávia Cintra (RJ) e Andreza Nóbrega(PE). Mediadora: Duda Freire

18h- INTENTO 3257,5 – performance+instalação com Estela Lapponi

19h às 22h- Palestras sobre Dança, artistas e seus fazeres- Palestrantes: Fátima Daltro (BA) e Estela Lapponi (SP). Mediador: Marcelo Sena

Quarta-feira (1° de junho)

14h às 17h – Palestras Por uma dança acessível- Palestrantes: Tereza França (PE) e Carla Vendramin (RS). Mediadora: Liana Gesteira

18h- AH, SE EU FOSSE MARILYN! Performance criada e interpretada por Edu O.

Quinta-feira (2.06)

14h às 17h- Palestras sobre Dança e Deficiência-  Palestrantes: Ana Cecília Soares (PE) e Carolina Teixeira (RN). Mediadora: Ailce Moreira

18h- Espetáculo TIJOLOS DE ESQUECIMENTO/ Acupe Grupo de Dança

19h- JAM Session e entrega de certificados

WORKSHOPS

Diversos Corpos Dançantes com Carla Vendramin (RS)
Irá possibilitar aos participantes uma experiência sobre a metodologia de Carla Vendramin no trabalho com grupos de habilidades mistas (pessoas com e sem de/eficiência). Será abordado alguns temas, como: princípios chave de comunicação e relacionamento, elementos do ambiente e estratégias para uma prática de dança acessível;
Local: Teatro Hermilo Borba Filho
Período: 30/5 a 2/6 das 9 às 13 h
Total 15 h

Audiodescrição com Andreza Nóbrega (PE)
Estudos da tradução audiovisual, envolvendo a audiodescrição (AD) como um recurso de acessibilidade para a dança. Elaboração de notas proêmias e reflexão sobre estratégias de mediação inclusiva. Universo da pessoa com deficiência visual.
Local: Auditório da Caixa Cultural
Período: 31/5 a 2/6 das 8 às 13 h
Total 15 h

Danceability com Estela Lapponi(SP)
Danceability propõe a investigação do movimento que é próprio de cada pessoa. Esta investigação se dá de maneira particular e ao mesmo tempo coletiva, possibilitando o intercâmbio criativo e a construção de um ambiente de confiança e de liberdade criativa a partir dos seguintes princípios da “Escuta Cênica”: SENSAÇÃO: é a atenção no que se passa dentro e fora do corpo, RELAÇÃO: com a pessoa ou pessoas com quem está dançando dupla, trio, quarteto e grupo, e espaço, TEMPO: a sensação do tempo interno e externo do corpo de cada um, as diferentes sensações do tempo e COMPOSIÇÃO: o desenho, composição no Espaço, coreografia.
Local: Paço do Frevo
Período: 30/5 a 2/6 das 9 às 13 h
Total 15 h




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
    Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
  • Histórias mágicas contadas através do balé clássico
    Histórias mágicas contadas através do balé clássico
  • A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas
    A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas

Deixe um comentário

Mensagem