Arte dos bonecos inspira espetáculo da Cia dos Homens, que celebra 30 anos
  • Em Comum | FOTO: Murilo Malta
    img
  •        
  • Em Comum | FOTO: Murilo Malta
    img
  •        
  • Em Comum | FOTO: Murilo Malta
    img
  •        
  • Em Comum | FOTO: Murilo Malta
    img
  •        

Com coreografia assinada por quatro gerações do grupo, “Em Comum” será apresentado de 8 a 10 de março, no Teatro Luiz Mendonça

A  Cia dos Homens comemora 30 com apresentação da montagem inédita “Em Comum”, que será apresentado em quatro sessões, de 8 a 10 de março, no Teatro Luiz Mendonça, Parque Dona Lindu. Quatro gerações da companhia assinam as coreografias: Airton Tenório, um dos fundadores do grupo; Cláudio Lacerda, bailarino de 1992 a 1997; Cláudia São Bento, desde 1999 à frente da direção e coreografia; e Isabel Ferreira, que está no elenco desde 2008.

Os quatro buscaram as memórias afetivas e corporais de seus trabalhos no grupo para incorporá-las em coreografias que têm em comum a homenagem a uma arte tão apreciada em Pernambuco: os bonecos. O espetáculo marca também a estreia de Cláudio e Isabel como coreógrafos da companhia pernambucana.

Até que ponto somos manipulados, enxergando o mundo através dos olhos de um boneco? O que nos move? Em um ato, o elenco formado por Cláudia São Bento, Dayvison de Albuquerque, Isabel Ferreira, Jefferson Figueirêdo e Thainá Sousa fazem uma reflexão sobre a descoberta do corpo e do movimento que sai de um ser inanimado até o bailarino.

O trabalho com bonecos vem desde 2009, quando o grupo iniciou uma pesquisa de fusão da dança contemporânea com as técnicas de manipulação de objetos. Foram seis oficinas, onde se viu sobre a arte dos bonecos, máscara, fantoche e sombra, marionete e manipulação direta. Com essas técnicas assimiladas, houve uma busca pelo amadurecimento das possibilidades de movimentação gerada pela interação dos bailarinos com diversos tipos de bonecos e objetos inanimados.

“Em Comum”, com duração de 1h, tem direção de Cláudia São Bento e incentivo do Funcultura. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), com venda antecipada no Ballet Cláudia São Bento e, nos dias de apresentação, na bilheteria do teatro. As apresentações acontecem nos dias 08 (às 20h), 09 (às 20h) e 10 (às 16h30 e 20h) de março. O Teatro Luiz Mendonça fica na Av. Boa Viagem, s/n, Boa Viagem, Recife. Mais informações: (81) 3266.1506.

HISTÓRIA

Há três décadas, a Cia dos Homens ruma o caminho de levar ao palco questionamentos da sociedade e refletir sobre as angústias de sua época. O grupo, um dos primeiros do Recife a buscar uma linguagem contemporânea na dança, é referência no estímulo à profissionalização da cena, sempre contribuindo para a formação de bailarinos e de plateia.

Fundado em 1988 por Airton Tenório e Suyenne Simões, traz premiações por todo o Nordeste e reconhecimento nacional. A partir do espetáculo “Noves Fora Nada” (1999), quando passa a ter direção e coreografia de Cláudia São Bento, apresenta nova abordagem coreográfica. Em 2008, inova com a montagem “Palavra Úmida”, encenada em uma piscina.

FICHA TÉCNICA

Direção: Cláudia São Bento
Coreografia: Airton Tenório, Cláudia São Bento, Cláudio Lacerda e Isabel Ferreira
Bailarinos: Cláudia São Bento, Dayvison de Albuquerque, Isabel Ferreira, Jefferson Figueirêdo e Thainá Sousa
Cenário: Murilo Malta e Dayvison de Albuquerque
Figurino: Promenade Acessórios
Iluminação: Martiniano Almeida
Trilha Sonora/Abertura: Johann Brehmer




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Espetáculo inspirado em Elis Regina segue em temporada no Teatro Barreto Júnior
    Espetáculo inspirado em Elis Regina segue em temporada no Teatro Barreto Júnior
  • Ballet Stagium, de São Paulo, traz o espetáculo Figuras e Vozes ao Recife
    Ballet Stagium, de São Paulo, traz o espetáculo Figuras e Vozes ao Recife
  • Espetáculo Maria, do Pantomima Grupo de Dança, tem nova apresentação
    Espetáculo Maria, do Pantomima Grupo de Dança, tem nova apresentação

Deixe um comentário

Mensagem