Bailarina pernambucana será solista em balé da Rússia
  • Luanna Gondim | FOTO: Cleber Gomes
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Andrey Chuntomov
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Instagram pessoal
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Fernando Barros
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Cleber Gomes
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Andrey Chuntomov
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Fernando Barros
    img
  •        
  • Luanna Gondim | FOTO: Instagram pessoal
    img
  •        

A bailarina clássica Luanna Gondim, de 20 anos, foi contratada  pelo Tetro de Ópera e Ballet de Perm

“Comecei a dançar no Recife, aos 7 anos. Inicialmente, entrei numa escola e passei para uma academia quando a coisa estava mais séria. Mas desde o princípio eu já sabia o que eu queria ser”. Foi assim que a bailarina clássica Luanna Gondim, pernambucana de 20 anos, começou a conversa com Na Ponta do PÉ sobre a sua carreira no balé e sua ida para a Rússia, no próximo agosto, como solista do Teatro de Ópera e Ballet de Perm.

Luana foi aluna da Academia Fátima Freitas, no Recife, formou-se  em 2016 pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (ETBB), em Santa Catarina, e atua há um ano e meio na Companhia Jovem da ETBB, já tendo levado o nome da escola para apresentações nacionais e internacionais. No último mês de abril, participou, na Rússia, da Competição Internacional de Balé XV Russian Open Ballet Competition “Arabesque 2018” – Ekaterina Maximova e, além de ter sido premiada, Luanna recebeu a contratação profissional que a levará para os palcos do país do balé.

“Eu sempre amei dançar, sempre amei o balé e sempre tinha alguma coisa a mais quando eu via e escutava. Eu sempre me interessei muito sobre isso”, conta a bailarina. E foi na Escola Bolshoi, onde estudou durante seis anos, que Gondim viu a sua carreira ser construída. “Foi quando eu realmente enxerguei a minha carreira e o balé como profissão.  Onde eu fui lapidada”, lembra a artista.

Muito feliz com a contratação e vendo o seu sonho se tornar realidade, a recifense deixou um recado para quem está começando a sua carreira no balé ou almeja seguir por esse caminho: “o que eu tenho pra falar para todos os bailarinos é que os sonhos podem sim se tornar realidade. Uma coisa que eu coloco muito na minha vida é a minha felicidade acima de tudo. Então, se isso te faz feliz, corre atrás que dá certo. Sempre com o pezinho no chão, mas sempre querendo e trabalhando para que tudo aconteça”.

Junto com a Pernambucana, embarcam também mais quatro bailarinos clássicos brasileiros, que também integram a Cia Jovem da ETBB e participaram da mesma competição: Gabriel Lopes (SP), Marcos Yago (PA), Sayron Pereira (SP) e Maitê Nunes (RJ). Neste mês de julho, dois ensaiadores e dois bailarinos russos chegam ao Brasil para começar a treinar os jovens para os espetáculos O Lago dos Cisnes e Romeu e Julieta, com previsão de estreia para setembro.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Aline Antunes

POSTS RELACIONADOS:

  • Pintando o 7 leva dança, música e teatro à garotada
    Pintando o 7 leva dança, música e teatro à garotada
  • A história de Alice no País das Maravilhas vira espetáculo de dança, no Recife
    A história de Alice no País das Maravilhas vira espetáculo de dança, no Recife
  • Bailarina pernambucana será solista em balé da Rússia
    Bailarina pernambucana será solista em balé da Rússia

Deixe um comentário

Mensagem