Compassos Cia. de Danças em turnê com o espetáculo Passo
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        

A montagem segue em circulação pelo interior de Pernambuco até junho

A Compassos Cia. de Danças, dirigida por Raimundo Branco, está em circulação com seu espetáculo Passo pelo interior de Pernambuco. Com circulação desde abril, seguindo até o próximo junho, a companhia vai passar por 12 cidades e distritos até o fim da turnê, que tem incentivo do Funcultura. A montagem é uma grande brincadeira de folgazões, os que brincam na hora da folga, do descanso, à noite ou os que nos fins de semana caem na brincadeira.

Passo dialoga com as manifestações populares que norteiam as pesquisas da Compassos, como o frevo, a capoeira, o maracatu rural e o cavalo-marinho, não abrindo mão da relação de tais manifestações populares com o teatro e a dança contemporânea. O elenco é formado pelos performers Iagor Peres, Patrícia Costa, Sandra Rino e Raimundo Branco, todos de formações artísticas diversas. O mais importante na grande brincadeira que é Passo é o brinquedo. O espetáculo é composto por coreografias determinadas e improvisações, buscando o diálogo entre os dançarinos com o público e de todos com o espaço.

A montagem é fruto de uma pesquisa mais ampla que a Compassos vem desenvolvendo ao longo dos últimos anos no percurso de todos os seus trabalhos, em torno do que foi nomeado pela cia. de Dança do Cotidiano. Aliada a técnicas de dança contemporânea, à capoeira, ao cavalo-marinho, ao frevo e ao teatro, a movimentação é resultado das observações de gestos e ações aparentemente corriqueiras, transformando comportamentos habituais em poesia dançada, uma marca da Compassos.

O projeto de circulação ainda prevê atividades formativas, já que em sete das cidades visitadas será realizada uma vivência/oficina de dança intitulada O Passo do Brincante, visando a troca de experiências entre os artistas da cia. com os artistas locais. Nas cidades onde as oficinas acontecerem, serão convidados dois participantes para compor o elenco nas apresentações de Passo.

O projeto ainda prevê ainda a reedição de um programa de conversa informal com o público, agora chamado Conversa ao pé da calçada, a ser realizada em uma praça da cidade, tendo como foco as diversas formas de ocupação dos espaços públicos do município. As cidades contempladas com o projeto são: Surubim, Limoeiro, Frei Miguelinho, Lajedo, Calçado, Jurema, Tuparetama, Ingazeira (Sítio Minadouro), Arcoverde, Buíque, Mimoso, além do Recife. Mais informações: cia.compassos@gmail.com.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
    Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
  • Histórias mágicas contadas através do balé clássico
    Histórias mágicas contadas através do balé clássico
  • A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas
    A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas

Deixe um comentário

Mensagem