Espetáculo faz interação entre dança e tecnologia
  • Mundo ao Redor | FOTO: Tiago Henrique
    img
  •        
  • Mundo ao Redor | FOTO: Thalita Rodriguês
    img
  •        
  • Mundo ao Redor | FOTO: Thalita Rodriguês
    img
  •        
  • Mundo ao Redor | FOTO: Thalita Rodriguês
    img
  •        

Mundo ao Redor, da coreógrafa Adriana Carneiro, encerra temporada com apresentação no Porto Digital, nos próximos dias 20 e 21 

O espetáculo Mundo ao Redor, da coreógrafa Adriana Carneiro, encerra sua temporada no Recife com apresentações nos próximos dias 20 e 21, sempre às 19h30, na Galeria Portomídia, do Porto Digital (Recife, PE). A obra, com produção executiva de Nádja Lins, é o resultado de uma pesquisa artística a partir da teoria de Umwelt do Biocemioticista Jakob Von Uexküll.

O espetáculo foi concebido em 2012, a partir de fusões de linguagens e interage em tempo real fluxos de movimentos, palavras e a música instrumental ao vivo.  A obra de Adriana, que também toca gaita em cena, é um produto conceitual, criado ainda com o propósito de interagir com a sociedade através da arte e tecnologia. Assim, Mundo ao Redor comunica-se pela versatilidade que a temática oferece e transforma-se de acordo com o ambiente.

Em seis anos, o espetáculo já fez temporadas nacional, através do Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, e regional, com o incentivo do Funcultura, que possibilitou passar por Surubim, Arcoverde, Goiana e Garanhuns. Nesta edição, conta com a participação do músico multi-instrumentista Leonardo Correia e do trompetista Kevin Jock.  A classificação é livre e o s ingressos custam R$ 5,00, à venda no local que fica na Rua do Apolo, 235, Recife Antigo. Informações: (81) 4319.8051.

SOBRE A COREÓGRAFA

Adriana Carneiro é pernambucana formada em Tanzpädagogik pelo Konservatorium Wien Privatuniversität, em Viena. Em 2003 foi criadora interprete na obra Heptemeron, do compositor austríaco Gerhard E. Winkler encenado no Festival de Música Contemporânea, promovido através da coprodução entre a Bienal de Munique e o ZKM – Zentrum für Kunst und Technologie Karlsruhe na Alemanha, experiência fundamental para as criações do gênero tecnologia e dança, que desenvolve, hoje. De 1999 a 2006, trabalhou no Tanztheater LUZ em Viena, como coreógrafa e bailarina.

Lá, criou as obras Strassenkinder, Schale & Kern e Der Weg auf dem Weg. Em Recife entre 2008 e 2009, desenvolveu e encenou o solo Estação, apresentado no 14º Festival Internacional de Dança do Recife. Em 2009, produziu o vídeo dança Degraus, exibido no Seminário Interseções Corpo e Olhar, no Centro de Arte e Comunicação da UFPE, no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, na PlayRec, no Cine Teatro Apolo e no Festival de Inverno de Garanhuns. Assim como o videodança Mundo ao Redor foi exibido, no Festival Dança Em Foco 2013 no Rio de Janeiro.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Práticas em danças orientais é tema de oficina
    Práticas em danças orientais é tema de oficina
  • Curso para professores de baby class
    Curso para professores de baby class
  • Temporada gratuita do espetáculo de dança infantil “Meu querido catavento”, em Petrolina
    Temporada gratuita do espetáculo de dança infantil “Meu querido catavento”, em Petrolina

Deixe um comentário

Mensagem