12ª Mostra Brasileira de Dança (PE) | Espetáculos

Categoria:

  • Breguetu - Grupo Experimental | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Cantata de Mauro Bigonzetti - Balé da Cidade de São Paulo | FOTO: Sylvia Masini
    img
  •        
  • Clown - Cia. de Dança Fátima Freitas | FOTO: André Ferreira
    img
  •        
  • Entre o céu e as serras com - Cia. de Dança Palácio das Artes | FOTO: Guto Muniz
    img
  •        
  • La fille mal gardee - Ballet Cláudia São Bento | FOTO: Murilo Malta Neto
    img
  •        
  • Lágrimas | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Naipí & tarobá - Cia. Eliane Fetzer de Dança Contemporânea | FOTO: Deborah Thibiaque
    img
  •        
  • Saudade de mim - Cia. de Dança Focus | FOTO: Cristina Granato
    img
  •        
  • Variações Clássicas | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Zhu - Cia. Mário Nascimento | FOTO: Patrick Villar
    img
  •        
  • Breguetu - Grupo Experimental | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Cantata de Mauro Bigonzetti - Balé da Cidade de São Paulo | FOTO: Sylvia Masini
    img
  •        
  • Clown - Cia. de Dança Fátima Freitas | FOTO: André Ferreira
    img
  •        
  • Entre o céu e as serras com - Cia. de Dança Palácio das Artes | FOTO: Guto Muniz
    img
  •        
  • La fille mal gardee - Ballet Cláudia São Bento | FOTO: Murilo Malta Neto
    img
  •        
  • Lágrimas | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Naipí & tarobá - Cia. Eliane Fetzer de Dança Contemporânea | FOTO: Deborah Thibiaque
    img
  •        
  • Saudade de mim - Cia. de Dança Focus | FOTO: Cristina Granato
    img
  •        
  • Variações Clássicas | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Zhu - Cia. Mário Nascimento | FOTO: Patrick Villar
    img
  •        

 De 05 a 15 de agosto, Recife será palco para dança do Brasil inteiro

Com a proposta de apresentar um amplo painel da diversidade de estilos de dança brasileira, a 12ª Mostra Brasileira de Dança, realizada pelos produtores Iris Macedo e Paulo de Castro, acontece entre 05 e 15 de agosto, nos teatros do Recife. Nesta edição, que homenageia Gilson Santana, o Mestre Meia-Noite, fundador do Daruê Malungo, participarão grupos e companhias de noves estados (PE, MG, SP, RJ, MS, PR, AM, BA e DF). 

Uma novidade é desconto no ingresso pra quem for de bicicleta aos espetáculos como incentivo à mobilidade mais saudável na cidade. Os valores dos ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), à venda nas bilheterias dos teatros ou no site Compre Ingressos e pelo call center (81) 2626.2605 até um dia antes de cada apresentação.  Abaixo, confira a programação completa de espetáculos e coreografias!

PROGRAMAÇÃO 

Dia 5 de agosto de 2015 (quarta-feira)
Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 20h, R$ 20 e R$ 10
Entre o Céu e as Serras
Cia. de Dança Palácio das Artes (Belo Horizonte/MG)

Direção cênica: Cristina Machado. Direção da companhia: Cristiano Reis. O espetáculo traz diversas referências culturais ao período barroco e à formação do povo mineiro. Tudo emoldurado por diversas tecnologias e linguagens contemporâneas, num diálogo permanente entre a tradição e a inovação.

Dia 6 de agosto de 2015 (quinta-feira)
Teatro Hermilo Borba Filho (Av. Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Três Mulheres e Um Bordado de Sol
Compassos Cia. de Danças (Recife/PE)

Coreografia e direção: Raimundo Branco. O espetáculo de dança-teatro foi concebido a partir das obras e biografias de Clarice Lispector, Edith Piaf e Frida Kahlo, num encontro que borra fronteiras entre dança, teatro, literatura e música.

Dia 6 de agosto de 2015 (quinta-feira)
Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 20h30, R$ 20 e R$ 10
Entre o Céu e as Serras
Cia. de Dança Palácio das Artes (Belo Horizonte/MG)

Direção cênica: Cristina Machado. Direção da companhia: Cristiano Reis. O espetáculo traz diversas referências culturais ao período barroco e à formação do povo mineiro. Tudo emoldurado por diversas tecnologias e linguagens contemporâneas, num diálogo permanente entre a tradição e a inovação.

Dia 7 de agosto de 2015 (sexta-feira)
Teatro Hermilo Borba Filho (Av. Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Caminhos
Fábio Soares (Condado/PE)

Concepção e atuação: Fábio Soares (Fabinho). Espetáculo solo de um brincador de cavalo marim (cavalo marinho), neto e bisneto de mestres, que busca mostrar a alegria e a dor, a fantasia e a realidade que envolvem a brincadeira.

Dia 7 de agosto de 2015 (sexta-feira)
Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem, s/n. Tel: 3355 9821), 21h, R$ 20 e R$ 10
Saudade de Mim
Focus Cia. de Dança (Rio de Janeiro/RJ)

Direção e coreografia: Alex Neoral. Em cena, a união das obras de Chico Buarque e Candido Portinari, privilegiando temas como o nascimento, a vida e a morte. Entre o onírico e o real, a história traz dores, amores, triângulos amorosos e relações familiares.

Dia 8 de agosto de 2015 (sábado)
>> Teatro Apolo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Mostra Coreográfica de Grupos Em Formação:
Coreografias entre três e dez minutos, que vão das danças populares de matriz africana ao cavalo-marinho, coco e bumba meu boi, danças clássicas, urbanas, árabe, em cadeira de rodas, moderna e contemporânea.

Variações Clássicas
Aria Social (Jaboatão dos Guararapes/PE)
Direção artística: Maria Inêz Lima. Direção geral: Cecília Brennand. Três coreografias do balé de repertório clássico, La Bayadère, Carmen e O Corsário, todas com personagens que morrem por amor.

Graciosa
Babi Johari (Recife/PE)
A bailarina de dança do ventre e tribal fusion, Babi Johari, apresenta um ritmo folclórico chamado Saidi.

Muito Obrigado Axé
Cia. Malungo (Recife/PE)
Coreografia e direção: Marina Souza. O trabalho propõe uma reflexão sobre a cultura africana e afro-brasileira, através da representação das danças que aludem às suas divindades.

O Duelo
Cia. Cadências (Recife/PE)
Coreografia e direção: Liliana Martins. A Cia. Cadências é pioneira e a única companhia de dança em cadeira de rodas de Pernambuco. A coreografia é de característica espanhola no estilo passo doble.

Catirinada
Cia. Pé-Nambuco de Dança (Recife/PE)
Coreografia: Samuel Araújo e Wagner Max. Direção artística: Samuel Araújo. A irreverente Catirina carrega em sua imensa saia rodada danças populares do nosso estado, trazendo ainda suas próprias sensações, inquietações e personalidades tão diferentes.

La Fille Mal Gardée / II Ato
Ballet Cláudia São Bento (Recife/PE)
Adaptação e direção: Cláudia São Bento. Adaptação do ballet cômico de repertório na versão de Frederick Ashton. No enredo, a festa no campo para comemorar o noivado de Lise, um acordo feito entre duas famílias.

Suíte Clássica
Ballet Cláudia São Bento (Recife/PE)
Adaptação e direção: Cláudia São Bento. Variações femininas dos ballets de repertório Coppélia, Esmeralda e Dom Quixote.

Tudo Em Um Corpo Por Liberdade
Grupo InterCruzados (Recife/PE)
Direção: Carla Santana. O trabalho pesquisa como os corpos negros se modificaram ao longo de sua trajetória para a escravidão, não só a caminho do Brasil, mas a caminho da conquista da liberdade.

Alegria Em Movimento
Rafael Guimarães (Recife/PE)
Um dos integrantes da Cia. Johari de Danças Árabes, o bailarino Rafael Guimarães faz este solo de dança do ventre, demonstrando a felicidade expressada no ritmo dos instrumentos de percussão.

Nêga, Que Baque é Esse?
Núcleo de Formação de Bailarinos da Cia. Nós em Dança (Paulista/PE)
Coreografia e direção: Élide Leal. Compacto do espetáculo África: O Berço da Humanidade, que mostra toda a força, técnica, expressividade, alegria e cores do povo africano pelo viés do método brasílica de dança.

Toque
Aria Social (Jaboatão dos Guararapes/PE)
Coreografia e direção artística: Carla Machado. Direção geral: Cecília Brennand. Inspirada nos acordes musicais do compositor barroco Joan Sebastian Bach, esta coreografia revela a plasticidade entre dança e melodia.

Les Sylphides
Academia Fátima Freitas (Recife/PE)
Coordenação artística: Thereza Rachel Freitas. Direção geral: Fátima Freitas. Ballet clássico de repertório em um ato, no estilo abstrato, onde um jovem sonhador está em um bosque cercado de sílfides bailando ao seu redor.

Pé de Raiz
Step Evolution (Recife/PE)
Coreografia: Thiago Cardoso e Stefany Ribeiro. Direção: Levi Costa. A escolha por trafegar entre as danças urbanas e o dança do cavalo marinho une duas forças de expressão popular, a cultura popular nordestina e a cultura hip-hop.

>> Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 20h30, R$ 20 e R$ 10
Balé da Cidade de São Paulo – BCSP (São Paulo/SP)

Três renomados coreógrafos da cena da dança europeia assinam as três obras apresentadas neste programa: Uneven, do catalão Cayetano Soto, para oito bailarinos; O Balcão de Amor, duo do israelense Itzik Galili; e Cantata, do italiano Mauro Bigonzetti, para vinte bailarinos. Diretora artística: Iracity Cardoso.

Dia 9 de agosto de 2015 (domingo)
>> Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem, s/n. Tel: 3355 9821), 16h30, R$ 20 e R$ 10
Lágrimas da Lua – Um Musical Villa-Lobos
Cia. Sopro-de-Zéfiro/Cecília Brennand e Aria Social (Jaboatão dos Guararapes/PE)

Direção artística e coreografias: Ana Emília Freire e Carla Machado. Direção geral: Cecília Brennand. Conduzido pelas músicas de Heitor Villa-Lobos, o espetáculo traz à cena a forte influência da cultura amazônica em suas composições, incluindo a lenda que deu origem ao majestoso Rio Amazonas.

>> Espaço Experimental (Rua Tomazina, 199, Bairro do Recife. Tel: 3224 1482), em duas sessões, 18h e 20h, R$ 20 e R$ 10 (cada sessão)
Breguetu
Grupo Experimental (Recife/PE)

Concepção e direção: Mônica Lira. Coreografia: elenco. Brega é ritmo, dança, estilo de se vestir. Essa palavra e seu conteúdo carregam significados, história, classe social e rótulos distintivos. O brega é meu, seu, de quem quiser. Brega é brega!

>> Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 20h, R$ 20 e R$ 10
Balé da Cidade de São Paulo – BCSP (São Paulo/SP)

Três renomados coreógrafos da cena da dança europeia assinam as três obras apresentadas neste programa: Uneven, do catalão Cayetano Soto, para oito bailarinos; O Balcão de Amor, duo do israelense Itzik Galili; e Cantata, do italiano Mauro Bigonzetti, para vinte bailarinos. Diretora artística: Iracity Cardoso.

Dia 12 de agosto de 2015 (quarta-feira)
>> Teatro Apolo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Imagens Não Explodidas
Cia. Etc. (Recife/PE)

Direção: Marcelo Sena. O diálogo entre o pensamento musical e o coreográfico foi o foco para a concepção deste trabalho que une elementos comuns entre essas duas linguagens artísticas, como o tempo, harmonia, sincronia, tonalidade e intensidades.

>> Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 20h, R$ 20 e R$ 10
Plagium?
Cia. Dançurbana (Campo Grande/MS)

Direção e concepção: Marcos Mattos. O espetáculo emerge de uma denúncia e de uma reação. É difícil encontrar uma definição exata do que se configura como plágio, cópia e do que é original em um momento de hipercompartilhamento nas redes sociais.

>> Dia 13 de agosto de 2015 (quinta-feira)
Teatro Hermilo Borba Filho (Av. Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Dorival Obá
Cia. Vias da Dança (Recife/PE)

Coreografia e direção: Juan Guimarães. Direção geral: Heloísa Duque. Um espetáculo que traz como oferenda as memórias de Dorival Omar, as mulheres de saia e as bênçãos de seu pai xangô.

>> Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem, s/n. Tel: 3355 9821), 20h, R$ 20 e R$ 10
*Haverá sessão fechada e gratuita para escolas públicas do Recife às 16h
Naipí & Tarobá – A Lenda das Cataratas do Iguaçú
Cia. Eliane Fetzer de Dança Contemporânea (Curitiba/PR)

Direção geral: Eliane Fetzer. A obra foi construída para encenar a Lenda das Cataratas do Iguaçu de uma forma onde a leitura falasse dos jovens índios de maneira romântica, porém cercada dos paradigmas atribuídos à tribo caingangues.

Dia 14 de agosto de 2015 (sexta-feira)
>> Teatro Hermilo Borba Filho (Av. Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Diafragma: Dispositivo Versão Beta
Coletivo Mazdita (Recife/PE)

Criação e performance: Flávia Pinheiro. Um manifesto construído em relação aos dispositivos low tech e às tecnologias obsoletas. A obra pesquisa o diafragma como uma parte de um dispositivo motor, grande máquina que atua no tempo de forma nômade buscando (des)territorializar-se.

>> Teatro de Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio. Tel: 3355 3322), 21h, R$ 20 e R$ 10
A Sagração da Primavera
Corpo de Dança do Amazonas – CDA (Manaus/AM)

Direção artística: Getúlio Lima. Os coreógrafos Adriana Góes e André Duarte fazem uma releitura da obra original de Vaslav Nijinsky, agora imersa na cultura indígena: a sagração se passa no Ritual da Moça Nova, cultura característica da tribo Tikuna.

Dia 15 de agosto de 2015 (sábado)
>> Teatro Apolo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife. Tel: 3355 3321 e 3355 3319), 19h, R$ 20 e R$ 10
Mostra Coreográfica de Grupos Profissionais:
Com coreografias selecionadas entre 15 e 20 minutos em estilos que vão da dança contemporânea à dança de rua, do diálogo com o cavalo marinho ao ballet clássico.

Trecho do espetáculo Pangeia
Grupo Acaso (Recife/PE)
Direção: Bárbara Aguiar e Fran Nunez. Coreografia e execução: Bárbara Aguiar. A obra trata de questões como a procura do nosso espaço na terra, o elo e as ligações cíclicas e a influência dos sentimentos sobre nossas decisões.

8 BITZ
Animatroonicz (Recife/PE)
Direção: Will Robison da Silva. Usando elementos do Animation e do Robot Dance, onde o tempo parece parar com os efeitos feitos pelo corpo, dois robôs mostram que o novo e o velho podem se fundir e que tudo é possível.

Ausências
Grupo Peleja (Recife/PE)
Criação e atuação: Tainá Barreto. A pesquisa investiga as relações de gênero e a participação feminina no cavalo marinho, brincadeira feita essencialmente por homens.

Suíte Clássica
Grupo de Ballet Stúdio de Danças (Recife/PE)
Direção artística: Jane Dickie. Reunião alegre para celebrar alguns dos mais populares ballets de repertório do século XIX: D. Quixote, Giselle, Coppelia, La Esmeralda (com o pas de deux de Diana et Acteon), entre outros.

Clown
Cia. de Dança Fátima Freitas (Recife/PE)
Coreografia: Isabel Ferreira. Direção artística: Fátima Freitas. No estilo contemporâneo, a obra revela o palhaço que esconde a tristeza por trás do nariz…

>> Área externa do Parque Dona Lindu (Av. Boa Viagem, s/n. Tel: 3355 9821), 20h, gratuito
Performance Reflexos
Acupe Grupo de Dança (Recife/PE)

Direção: Paulo Henrique Ferreira. A movimentação criada é potencializada através das projeções gráficas, e os códigos de programação materializam-se enquanto reflexo dos bailarinos, resultando numa performance que estimula os sentidos táteis, visuais e sonoros.

>> Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem, s/n. Tel: 3355 9821), 21h, R$ 20 e R$ 10
Zhu
Cia. Mário Nascimento (Belo Horizonte/MG)

Direção e coreografia: Mário Nascimento. Zhu, que em chinês significa bambú, é signo não só de resistência, mas do constante movimento, da suavidade e maleabilidade frente aos percalços que nunca são poucos. Assim, a obra trata da resistência dos corpos e de desafiar seus limites.

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • AGENDA | De 03 até 09/12/2012
    AGENDA | De 03 até 09/12/2012
  • Dançando o conto “A Enchente”, de Hermilio Borba Filho
    Dançando o conto “A Enchente”, de Hermilio Borba Filho
  • Com o canto, baile e guitarra do flamenco
    Com o canto, baile e guitarra do flamenco

Deixe um comentário

Mensagem