Caio | Qualquer Um dos 2 Cia. de Dança (PE)

Categoria:

  • Caio | FOTO: Lizandra Martins
    img
  •        
  • Caio | FOTO: Lizandra Martins
    img
  •        
  • Caio | FOTO: Lizandra Martins
    img
  •        
  • Caio | FOTO: Lizandra Martins
    img
  •        

Unindo dança e literatura, espetáculo será encenado neste sábado e domingo, em Petrolina, no Sertão do São Francisco

Caio, uma palavra que remete ao ato de despencar e também ao escritor gaúcho Caio Fernando Abreu, é o mote que a Qualquer Um dos 2 Companhia de Dança, de Petrolina (PE), usou para a construção do seu sexto espetáculo. Colocando em cena as relações afetivas a partir de experiências com os contos do autor, a primeira temporada da montagem estará em cartaz neste sábado (23) e domingo (24), às 20h, no Teatro Dona Amélia.

Dirigida por Jailson Lima, a montagem conta com um elenco de sete homens em cena, uma característica do grupo. Esse é o segundo segundo trabalho que o coreógrafo assina a partir do contato com a obra de Caio Fernando Abreu. “Nesse, a gente fez um recorte em algumas falas dele que remetem à queda. Um jogo semântico que trata do cair, tanto no jogo corporal, com o significado físico, como dando outros sentidos à queda”, explica.

O trabalho, com censura de 18 anos, é uma produção independente da companhia, com a parceria do Sesc. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e 10 (meia, para estudantes e comerciários). A capacidade do teatro, que fica no Sesc Petrolina, localizado na rua Pacífico da Luz, nº 618, Centro, é de 80 lugares.

FICHA TÉCNICA
Intérpretes criadores: Alexandre Santos, André Vitor Brandão, Cleybson Lima, Pedro Lacerda, Rafael Sisant, Thierri Oliveira e Wendell Brito.
Dramaturgia e Textos: Renata Pimentel
Consultoria cênica: Galiana Brasil
Desenho de luz/concepção e execução de iluminação: Fernando Pereira
Trilha sonora original: Sônia Guimarães
Execução de sonoplastia: Lucylene Lima
Figurinos: Maria Agrelli
Execução de figurino: Maria Nubis Brito
Cenário e programação visual: André Vitor Brandão
Execução de cenário: Murilo José Carvalho
Cenotécnica: Lucylene Lima e Pedro Delmondes
Direção: Jailson Lima

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Do libretto ao cordel
    Do libretto ao cordel
  • Aladim ganha versão recifense em forma de musical
    Aladim ganha versão recifense em forma de musical
  • A pluralidade do dançar da terra amazônica no Recife
    A pluralidade do dançar da terra amazônica no Recife

Deixe um comentário

Mensagem