Cartografia de uma história | Cia. de Dança do Sesc Petrolina

Categoria:

  • Tatudobrega | FOTO: Marcos Santos
    img
  •        
  • Fuá na Casa de Zé Mané |FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Rio de Contas | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Bailantes Brincantes Dançantes FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Eu Vim da Ilha | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Tatudobrega | FOTO: Marcos Santos
    img
  •        
  • Fuá na Casa de Zé Mané |FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Rio de Contas | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Bailantes Brincantes Dançantes FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Eu Vim da Ilha | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Companhia comemora duas décadas com mostra de espetáculos, entre 04 e 12 de julho 

Um núcleo de criação em dança que construiu um processo de formação de bailarinos e de público no Sertão pernambucano. A Cia. de Dança do Sesc Petrolina é hoje a principal referência da produção de dança no interior do estado, podendo ser considerada a primeira companhia a trabalhar com a linguagem contemporânea em Petrolina. 20 anos após a estreia do grupo, o Sesc Petrolina realiza a mostra comemorativa Cartografia de uma história, entre 04 e 12 de Julho, no Teatro Dona Amélia.

A “Cia. do Sesc”, como é chamada, vai apresentar cinco dos 15 espetáculos já criados por ela desde seu início, em 1995. Segundo o diretor do grupo, Jailson Lima, os trabalhos que estão na mostra foram criados em épocas diferentes, mas fazem parte do repertório do grupo até hoje. “A escolha foi a partir da ideia de que eles continuam dialogando com o tempo”, explica Lima.

O Rio de contas, mais recente criação da equipe, abre a mostra, no próximo sábado (04/07), seguido pelo Eu vim da ilha, no domingo (05/07). As apresentações voltam no dia 10 com o espetáculo Bailantes Brincantes Dançantes, que há cinco anos não é apresentado aqui na cidade, e no sábado (11/07) será a vez do espetáculo Fuá na Casa de Zé Mané, que desde 2003 faz parte do repertório do grupo. A mostra se encerra com o extrovertido Tatudobrega, no dia 12, reunindo um elenco de 23 bailarinos.

As apresentações começam sempre às 20h e os ingressos custam R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia entrada para estudantes e comerciários). A classificação etária é livre para os quatro primeiros espetáculos, apenas para o Tatudobrega há a recomendação para maiores de 16 anos. O Teatro Dona Amélia fica no Sesc Petrolina, na rua Pacífico da Luz, 618, Centro, Petrolina (PE).Mais informações: (87) 3866-7454.

Espetáculos premiados fazem parte da mostra

Entre as criações que apresentadas na mostra comemorativa Cartografia de Uma História estão os espetáculos Eu Vim da Ilha e Rio de Contas, trabalhos que deram à companhia um reconhecimento fora da região. O primeiro recebeu o Prêmio APACEPE de Teatro e Dança 2012, como Melhor Espetáculo e Melhor Trilha Sonora de Dança, no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos, em Recife-PE. O segundo participou do mesmo festival em 2015, recebendo o Prêmio pelo seu figurino, criado por Maria Agrelli.

PROGRAMAÇÃO:
04/07 – Rio de Contas
05/07 – Eu Vim da Ilha
10/07 – Bailantes Brincantes Dançantes
11/07 – Fuá na Casa de Zé Mané
12/07 – Tatudobrega

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • 50º espetáculo do Ballet Lúcia Helena D’Angelo
    50º espetáculo do Ballet Lúcia Helena D’Angelo
  • AGENDA | De 10 até 16/12/2012
    AGENDA | De 10 até 16/12/2012
  • Elasticidade com gingado
    Elasticidade com gingado

Deixe um comentário

Mensagem