I Encontro de contato improvisação de Pernambuco

Categoria:

  • Contato Coletivo / FOTO: Wesley Alves
    img
  •        
  • Contato Coletivo
    img
  •        
  • Contato Coletivo
    img
  •        
  • Contato Coletivo / FOTO: Andreá Magnoni
    img
  •        
  • Contato Coletivo / FOTO: Tinu Hettich
    img
  •        
  • Contato Coletivo
    img
  •        
  • Contato Coletivo
    img
  •        
  • Contato Coletivo / FOTO: Maristela Colucci
    img
  •        

Dançarinos do Brasil e de outras partes do mundo se entregam ao improviso em Olinda

O  grupo artístico pernambucano Coletivo Lugar Comum realiza até domingo o Contato Coletivo – I  Encontro de Contato Improvisação de Pernambuco. Pela  primeira vez o Convento de São Francisco, no Carmo, em Olinda, Patrimônio da  Humanidade pela UNESCO, abre as portas para um evento de uma semana dedicado  totalmente ao corpo e à arte da dança. O  Contato Improvisação é uma prática que envolve dançarinos experientes e também  abraça pessoas que não têm contato com a dança em um trabalho conjunto de  descoberta de movimentos que se torna extremamente poético por estar focado na  troca e escuta do próprio corpo e do corpo do outro.

 Todas  as atividades são gratuitas e todas as noites haverá Jams Sessions abertas ao  público em geral. O  evento terá oficinas com os  pesquisadores e dançarinos Ricardo Neves (SP), Camillo Vacalebre (Itália), Hugo  Leonardo (BA) e Duda Freyre (PE); Jam Sessions de dança abertas ao público em  geral todas as noites; apresentação da performance urbana “Semáforo Peatonal”,  da companhia de dança chilena Elementos Mínimos; exposição e muito  mais. Também já  está aberta a exposição dos cartazes de vários encontros realizados pelo mundo,  pertencentes aos acervos pessoais do Coletivo Lugar Comum e dos professores  convidados para as oficinas.

O  termo Jam vem da expressão jazz after  midnight, quando os músicos de jazz americanos passaram a se encontrar  depois do trabalho para improvisar livremente. Depois o termo Jam Session passou  a ser usado também para os encontros de prática livre de Contato Improvisação).  As Jams de dança são abertas ao público em geral num espaço para o livre  improviso a partir do contato corporal, promovendo trocas entre criadores e  proporcionando igualmente novas vivências de movimento para quem não tem  experiência em dança.

Na  sexta (04), das 10h às 13h, no Convento de São Francisco, o evento abre espaço  para a proposta “Compartilhando Práticas”, quando os interessados inscritos no  encontro poderão praticar, conversar e tirar dúvidas específicas em momentos  particulares de 20 minutos com cada um dos convidados: Ricardo Neves (SP), Hugo  Leonardo (BA), Nicolás Cottet (Chile) e Camillo Vacalebre (Itália). Às 14h  acontece a performance urbana “Semáforo Peatonal”, da companhia chilena  Elementos Mínimos e que será executada em Olinda pelo grupo organizador do  encontro de Contato Improvisação de Santiago do Chile.

No mesmo dia, das 15h às  18h, começa a oficina com o dançarino Hugo Leonardo (BA), mestre em Dança e  doutor em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia. A oficina com Hugo  Leonardo segue no sábado (05) e domingo (06), sempre no mesmo  horário. Já a  Jam Session da sexta (04) será no Mercado da Ribeira, a do sábado (05) no  Convento de São Francisco com música ao vivo mais uma vez e a Jam de  encerramento, no domingo (06), será guiada pelo italiano Camillo Vacalebre, que  hoje vive na Argentina e é um dos nomes mais importantes da prática do Contato  Improvisação atualmente no mundo.

A última Jam trará surpresas aos participantes  e o local só será divulgado durante o Encontro. Todas as Jams acontecem das  19h30 às 21h30. Haverá  ainda um aulão extraordinário com Hugo Leonardo, idealizador e  diretor artístico do EmComTato Festival de Contato Improvisação da Bahia e autor  do livro “Poética da Oportunidade: Estruturas Coreográficas Abertas à  Improvisação”. São apenas 20 vagas e o aulão acontece no sábado (05), das 10h  às 12h, no Convento de São Francisco. A partir do dia 07 de outubro, o italiano  Camillo Vacalebre realiza uma oficina fechada para os integrantes do Coletivo  Lugar Comum e parceiros do grupo, na sede do Coletivo, no Recife  Antigo.

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Bolshoi vem ao Recife para ministrar aulas gratuitas de balé clássico e dança contemporânea
    Bolshoi vem ao Recife para ministrar aulas gratuitas de balé clássico e dança contemporânea
  • Espetáculo de dança para crianças
    Espetáculo de dança para crianças
  • Do libretto ao cordel
    Do libretto ao cordel

Deixe um comentário

Mensagem