Sacode Verão | Dança em Candeias

Categoria:

  • Corpo e Elemento, Cia. Valdeck Farias | Divulgação
    img
  •        
  • Grupo Arco, 15 para as 11 | Divulgação
    img
  •        
  • Corpo e Elemento, Cia. Valdeck Farias | Divulgação
    img
  •        

O quê: oficinas e apresentações de dança no projeto Sacode Verão
Quando: de 28 de janeiro a 04 de fevereiro de 2017
Onde: orla de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes

>> Veja mais: www.napontadope.com/sacode-verao-em-candeias-conta-com-oficinas-e-apresentacoes-de-danca

PROGRAMAÇÃO DE ESPETÁCULOS DE DANÇA

Sábado, 28/01
Frevo Rabecado (Cia. Folguedos), às 19h
Sinopse: conta a história do frevo, que surgiu em Pernambuco no início do século 20, primeiramente como um ritmo carnavalesco, nascido dos maxixes, dobrados, polcas e marchinhas de carnaval.

Domingo, 29/01
Maculelê (Celeiro de Bamba), às 19h.
Sinopse: Com 16 pessoas em cena, o grupo mostra o Maculelê, manifestação cultural oriunda cidade de Santo Amaro da Purificação, na Bahia. É, atualmente, uma expressão teatral que conta, através da dança e dos cânticos, a lenda de um jovem guerreiro que sozinho conseguiu defender sua tribo de outra tribo rival usando apenas dois pedaços de pau, tornando-se o herói da tribo. É um tipo de dança folclórica brasileira de origem afro-brasileira e indígena.

Segunda-feira, 30/01
15 para as 11 (Grupo Arco), às 19h.
Sinopse: a obra de dança contemporânea aborda questões sobre o tempo, levantando questões como “o tempo não espera por ninguém” e “o que acontece quando se espera pelo tempo?”. Segundo o grupo, 15 para as 11 é o horário marcado por uma cidade onde revela sensações, a essa hora a liberdade é indestrutível, as pessoas são livres e a escravidão de sentimentos se torna uma opção. A montagem, tem direção geral e coreografias de Diego Magno, produção e roteiro de Hygor Fiqueiredo, e co-produção de Max Perteson. Para embalar todas as questões levantas, a trilha sonora é marcada pela música popular brasileira, como Chico Buarque, Ney Matogrosso e Lenine.

Terça-feira, 31/01
África Nossa Casa (Grupo Gravatart), às 19h.
Sinopse: com direção geral de Edmilson Leite, o espetáculo retrata o continente africano, sua economia e problemas. A montagem mostrar que todos nós temos um pouco de sangue negro, pois tudo que somos e aprendemos foi deixado por eles, incluindo a culinárias, religião e entidade cultural.

Quarta-feira, 01/02
Frevo, Ciranda e Coco (Vera Danças), às 19h

Quinta-feira, 02/02
Soul da Favela – Street Dance (O Bando 360 Resistência), às 19h
Sinopse: através da linguagem corporal (street dance), será contada a história do bando de Lampião, mostrando sua força e resistência contra a volante.

Sexta-feira, 03/02
Corpo e Elemento (Cia. Valdeck Farias), às 19h
Sinopse: revela a magia do corpo através de elementos trazendo uma expressão estética corporal com elementos cênicos, uma nova visão da dança, mostrando a relação entre espaços diferentes e diferenciados da dança e a poesia que interagem e dialogam com a finalização de produtos artísticos.

Sábado, 04/02
Festa (Cia. Ferreira), às 19h.
Sinopse: com 35 minutos de duração, seis bailarinos de dança contemporânea entram em cena para revelar a expressão do povo, fazendo uma homenagem ao papel que a dança ocupa em nossas vidas e a diversidade de dinâmica explorada a partir da dança e música.

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Aulas gratuitas de balé clássico e dança contemporânea no Studio de Danças
    Aulas gratuitas de balé clássico e dança contemporânea no Studio de Danças
  • O passo a passo de Beatriz até o Bolshoi
    O passo a passo de Beatriz até o Bolshoi
  • “Do Terrêro de Salu” leva dança popular para jovens do sertão
    “Do Terrêro de Salu” leva dança popular para jovens do sertão

Deixe um comentário

Mensagem