Mês de artes cênicas
  • Compartilhados / Foto: Rogério Alves
    img
  •        
  • Encontro Oposto / FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • In Vitro / Foto: Rafa Barros
    img
  •        

Janeiro de Grandes Espetáculos chega a sua 19ª edição, trazendo muita dança e teatro para os palcos das cidades pernambucanas. O festival vai até o próximo dia 27/01

Um mês inteiro para promover as artes cênicas nas cidades de Pernambuco. É assim que chega na 19ª edição o Janeiro de Grandes Espetáculos, que vai até o próximo dia 27. Com apresentações de dança e teatro no Recife, Olinda, Caruaru e Arcoverde, o festival, com realização da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe), traz 118 espetáculos, entre nacionais e internacionais, além de seminários, palestras e entrega de prêmios.

Os ingressos são a preço popular, variam de R$ 10 e R$ 40, com meia entrada para artistas, crianças, estudantes, professores e maiores de 60 anos, além de muitas sessões gratuitas. Na programação de dança, estão os espetáculos In Virtro, Encontro Oposto, Para Josefina, e Segunda Pele. A programação completa pode ser acessada no site do festival

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE DANÇA:

>> RECIFE

> Dia 24 de janeiro (quinta), às 19h, Teatro Apolo, R$ 20 e R$ 10 Encontro Oposto – Três Movimentos em Um Ato (Ivaldo Mendonça Em Grupo – Recife/PE)

O espetáculo tem como eixo central questões de gênero e sexualidade, propondo uma reflexão sobre o processo de descoberta, camuflagem e aceitação da sexualidade do indivíduo em que o guia de pesquisa da criação é a relação entre o sexo oposto e suas diversas representações que ele pode assumir na sociedade. Através da dança contemporânea, a montagem desnuda essa trajetória cheia de conflitos, tensões e sentimentos muitas vezes contraditórios e que podem ser encontrados em qualquer lugar pela abrangência do assunto.

47 min. Indicação: a partir dos 18 anos

Concepção, criação, direção, coreografia e produção: Ivaldo Mendonça. Trilha sonora original: Júlio Moraes. Criação e operação de luz: Luciana Raposo. Figurino: Maria Agrelli. Confecção de figurino: Xuxu. Assistente de palco: Orunmilá Santana. Elenco: Ivaldo Mendonça, Janaína Gomes, Juliana Siqueira e Roberta Cunha.

> Dia 25 de janeiro (sexta), às 19h, Teatro Hermilo Borba Filho, R$ 20 e R$ 10 Segunda Pele (Coletivo lugar Comum – Recife/PE)

Na passarela da vida, o que veste o espaço além do corpo? Que sons nascem do movimento das peles sobre um ser dançante? Que desenhos a vestimenta imprime no ambiente compartilhado entre a presença e o ar? Plástico, elástico, arame, vidro, velcro, poliestireno celular rígido – como a nossa pele, o nosso corpo e o outro reagem ao contato? A memória também é uma roupa que usamos? Tecido, costura, cor, vento, textura, raízes, asas, o que tudo isso provoca da superfície ao avesso?

55 min. Indicação: a partir dos 16 anos

Concepção, criação, coreografia e elenco: Liana Gesteira, Maria Agrelli e Renata Muniz. Figurino: Juliana Beltrão, Maria Agrelli e Maria Ribeiro. Dramaturgia: Marcelo Sena. Trilha sonora original: Rua (Caio Lima e Hugo Medeiros) + convidados (Cyro Morais e Paulo Arruda). Iluminação: Luciana Raposo. Operação de luz: Luciana Raposo e Rodrigo Oliveira. Cenografia: Luciana Costa Mendes. Assistente de cenografia: Wellington Mendes Júnior. Preparação corporal: Luiz Roberto. Colaboração poética: Silvia Góes. Produção de criação: Maria Agrelli. Produção geral: Comum de 3 Produções Artísticas. Colaboração artística: Coletivo Lugar Comum (Conrado Falbo, Cyro Morais, Maria Clara Camarotti, Paloma Granjeiro, Priscilla Figuerôa, Roberta Ramos, Silvia Góes e Virginia Laraia).

> Dia 25 de janeiro (sexta), às 20h30, Teatro Barreto Júnior, R$ 20 e R$ 10

Para Josefina (Grupo Acaso e Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco/Apacepe – Recife/PE)

Homenagem a consagrada pianista pernambucana Josefina Aguiar a partir das impressões da sua neta, a diretora Bárbara Aguiar, que declara seu amor à avó e traça um perfil sobre sua personalidade e atividade artística. O espetáculo traz como ponto de partida a fusão entre a dança contemporânea e o popping, um estilo do universo hip hop. Em cena, a vitalidade e a poesia da pianista, o retrato do artista que completa o instrumento, o despertar do seu talento e a percepção do corpo como parte de todo e qualquer instrumento musical.

40 min. Indicação: livre

Concepção e direção: Bárbara Aguiar. Assistente de direção: Fernando Oliveira. Coreografia: Grupo Acaso. Execução das músicas: Josefina Aguiar (em memória). Produção: Paulo de Castro. Figurinos: Maria Cristina. Iluminação: Cleison Ramos. Elenco: Hulli Cavalcanti, Hayla Cavalcanti, Felipe Dupopping, Fernando Oliveira e Marcelo di Paula.

> DEBATES DE DANÇA Dia 28 segunda 18 às 21h Centro Cultural Correios Debates sobre os espetáculos In Vitro, Compartilhados, Encontro Oposto – Três Movimentos em Um Ato, Segunda Pele, Para Josefina e Tu Sois de Onde?.

>> CARUARU

> Dia 20 de janeiro (domingo), às 20h, R$ 20 e R$ 10 Visão (Cia. Olhares de Dança – Caruaru/PE)

Espetáculo de dança contemporânea baseado nas pesquisas e comprovações dos cientistas Ragnar Granit, Haldan Hartline e George Wald para o estudo dos olhos. Em cena, a luz, as cores e o corpo se entrelaçam dentro do universo existente de conceitos e comprovações científicas de que tudo que vimos é produto de radiação eletromagnética nas células censoriais da retina dos nossos olhos. Assim, são produzidos experimentos corporais, visuais e sensitivos explorando as múltiplas interpretações do que vimos.

45 min. Indicação: livre

Direção, concepção, coreografias e audiovisual: Benício Júnior. Projeto de iluminação: Alex Deplex e Benício Júnior. Execução de iuminação: Alex Deplex. Contrarregras: Cosmo Ramos e Elivaldo Santos. Bailarinos:  Sheila Tavares, Edson Araújo, Kátia Maria e Márcio Freitas.

> Workshop: Corpo Contágio Dias 17 e 18 de janeiro (quinta e sexta) 13 às 15h Gratuito SESC Caruaru

Instrutoras: Jussara Miranda (RS) – Mestre em Inclusão Social e Acessibilidade pela Universidade FEEVALE – Novo Hamburgo/RS e Tecnóloga em Dança pela Universidade Luterana do Brasil – Canoas/RS. Possui formação em dança clássica, jazz e dança contemporânea, com habilitação à dança-teatro, técnica de dança moderna alemã e análise do movimento contemporâneo pelo Instituto Goethe Brasil/Alemanha e UFBA.

Jezebel de Carli (RS) – Diretora, professora e atriz de teatro. Mestre pelo Programa de Pós- Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com a dissertação Movimentos de Encenação em Corpos de Pensamento-Criação. É também bacharel em Artes Cênicas pelo Departamento de Artes Dramáticas/UFRGS.

Nº de vagas: 20 Público alvo: Toda e qualquer pessoa com interesse em procedimentos coreográficos: coreógrafos, bailarinos, professores e estudantes de dança, circo e teatro. Objetivo: Instrumentalizar criadores em técnicas coreográficas sobre procedimentos abordados através de contágio e acumulação: coleta, organização e montagem.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Mostra Só Dança PE chega à terceira edição
    Mostra Só Dança PE chega à terceira edição
  • Caruaru ganha seu primeiro congresso de dança
    Caruaru ganha seu primeiro congresso de dança
  • Mundo ao redor da dança
    Mundo ao redor da dança

Deixe um comentário

Mensagem