Na ponta do garfo! A importância da nutrição para bailarinos
  • Na marmita da bailarina | FOTO: Maíra Passos
    img
  •        
  • Na marmita da bailarina | FOTO: Maíra Passos
    img
  •        
  • Na marmita da bailarina | FOTO: Maíra Passos
    img
  •        
  • Na marmita da bailarina | FOTO: Maíra Passos
    img
  •        
  • img
  •        

Na Ponta do PÉ conversou com uma nutricionista esportista para esclarecer as dúvidas sobre alimentação na hora de dançar

* Post originalmente publicado em 17 de janeiro de 2016. 

Por que bailarinos comem tão mal? Essa é uma pergunta que faço desde os meus 9 anos, quando comecei a dançar. Hoje, quase 20 anos depois (acabei de fazer 28, só pra esclarecer que ainda estou na flor da idade kkk), continuo vendo a maioria dos meus colegas que vivem Na Ponta do PÉ se alimentando sem pensar muito em nutrir de forma correta do corpo.

Inúmeras vezes ouvi “vou gastar as calorias, não tem problema”. Nos bastidores, já vi quem detona uma lata de leite condensado após um ensaio puxado pra “repor as energias”. E nos camarins da vida? Quantas vezes eles não são recheados de bolos, salgadinhos e dezenas de pacotes de biscoitos nada funcionais? Sem contar que as cantinas de um monte de escola de dança traz no cardápio coxinhas, refrigerantes e brigadeiro.

É verdade, dança é uma atividade física com alto gasto calórico e que beneficia todo o corpo. Há modalidades que são mais pesadas do que vários esportes. Mas, então, o bailarino não deveria pensar como um atleta, na hora de se alimentar? Claro que sim! Não adianta só se mexer, uma boa alimentação também deve fazer parte da rotina, pensando em comer o que nutri, não apenas nas calorias.

Para tirar todas essas dúvidas de vez, aproveitando este início do ano para rever o que comemos e começar 2016 com mais saúde, conversei com a nutricionista Renata Motta, especializada em nutricionista esportiva. Ela me ajudou a entender porque eu fazia tanta atividade física e não conseguia emagrecer (obrigada, doutora!), por isso quero compartilhar essas dicas com vocês. 😉 Como falei acima, não adianta só “gastar calorias”, tem que comer corretamente! E independente de ser magro ou não, viu? Abaixo, confira a entrevista da nutri especialmente para Na Ponta do PÉ!

[Na Ponta do PÉ] Qual a importância de comer bem para quem dança?
[Renata Motta] Quem pratica alguma atividade física gasta mais energia, então precisa repor esta energia perdida de uma forma equilibrada a fim de evitar uma possível fadiga muscular e ter uma recuperação mais rápida. Outro ponto é que se o atleta ou bailarino não se alimenta bem antes do exercício, pode não ter energia suficiente para executar os movimentos desejados,

[NPP] Igual a outros esportes e treinos nas academias, é importante se alimentar antes e/ou depois das aulas de dança? Vai depender de cada modalidade?
[RM]É importante se alimentar antes e depois sim. A quantidade é que vai variar para cada modalidade (de acordo com o grau de esforço físico) e também depender da composição corporal do indivíduo.

[NPP] 1 hora de dança de salão, por exemplo, que é mais leve, é necessário pré e pós treino? Já 1 hora de balé clássico intenso ou 1 hora de dança popular o bailarino teria o mesmo cardápio?
[RM] Não teria o mesmo cardápio não. Até porque o cardápio varia de pessoa para pessoa, e não simplesmente varia para cada modalidade. Exercícios mais intensos exigem uma alimentação com maior densidade energética.

[NPP] Qual sua sugestão de pré e pós treino para uma atividade mais intensa e outra mais leve?
[RM] Como pré treino (30 minutos antes) para atividade leve, posso sugerir uma fruta como a banana. E para atividades mais intensas, além da banana, acrescentaria mel de abelha ou um pouco de batata doce.

E como pós treino (até 30 minutos após) , teria que ser levado em consideração a composição corporal do indivíduo, mas o ideal seria uma proteína magra. Exemplo para ambas as atividades (quantidade vai variar): whey protein, peito de frango, atum e ovo.

[NPP] Quais dicas gerais de nutrição (até pra comer ao longo do dia) você daria para os bailarinos?
[RM] Evitar alimentos com alto teor de açúcares e de gordura hidrogenada, frituras, refrigerantes e industrializados em geral. Preferir alimentos mais naturais ou com poucos ingredientes listados no rótulo. Comer a cada três horas e tomar muita água nos intervalos para se hidratar.

[NPP] Às vezes, o bailarino se submete a ensaios longos que duram um turno inteiro ou até o dia inteiro. Para ensaios com quatro horas ou mais seguidas, qual a recomendação pra comer antes, durante e/ou depois até pra não perder massa magra?
[RM] A alimentação antes, durante e após os exercícios são essenciais. Algumas ótimas opções são: suco verde com gengibre e água de coco, frutas (Ex.: banana, açaí, abacate), barras de proteína, mix de frutas secas com oleaginosas (castanhas, amêndoas, etc.), ovos de codorna e shake natural de fruta com whey protein. E bastante água, claro!

[NPP] Após as aulas, o que mais se vê é gente comendo pipoca, coxinha… o que de lanchinhos práticos e saudáveis a bailarina sempre pode ter na bolsa?
[RM] Esse tipo de lanche não nutre e não recupera a energia perdida no treino de uma forma ideal. Só deixa a pessoa inchada além de aumentar a composição de gordura corporal, o que não é ideal principalmente para bailarinos. A pipoca pode até ser incluída no cardápio, contanto que seja feita com gordura boa (azeite, óleo de coco, etc.) ou seja tipo “canjica de milho” com sal marinho. Outras opções práticas são mix de frutas secas com oleaginosas, barras de sementes e de gergelim e mini biscoitos de arroz integral.

[NPP] Tem alguma dica diferente para as aulas no baby até o adulto ou o pré/pós treino seria a mesma coisa?
[RM] Vai depender da pessoa, não posso generalizar. O ideal é procurar o nutricionista para uma dieta personalizada.

[NPP] Já deve ter ouvido falar que algumas bailarinas é tipo modelo, têm uma certa obsessão pela magreza. Pra quem tá mesmo acima do peso, quais dicas você daria para emagrecer forma saudável, já aliando que a pessoa não é sedentária?
[RM] A obsessão pela magreza também não é saudável, é uma doença que precisa ser tratada por uma equipe multidisciplinar e tem que ser levada à sério. E para quem está mesmo acima do peso, repito as dicas que citei acima: evitar alimentos com alto teor de açúcares e de gordura hidrogenada, frituras, refrigerantes e industrializados em geral.

Preferir alimentos mais naturais ou com poucos ingredientes listados no rótulo. Comer a cada três horas e tomar muita água nos intervalos para se hidratar. E saiba dizer “não, obrigado!”. Fazer escolhas inteligentes e ter o seu objetivo como prioridade é essencial.

A nutricionista Renata Motta atende no Recife, com consultórios na Zona Norte e Sul da cidade. Agendamento de consultas: (81) 99208.9206, 3442.4897 (ZN) e 3088.8811 (ZS).

Obs.: agradecimento à bailarina Élida Barboza, que também é nutricionista e emprestou sua marmita e pé pra Na Ponta do PÉ fazer foto. kkk =) 

Espero que as dicas tenham ajudado. Por bailarinos mais saudáveis, por favor! Porque dança também é saúde, sim! =D 




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
    Endança comemora 10 anos com o espetáculo Déjà Vú
  • Histórias mágicas contadas através do balé clássico
    Histórias mágicas contadas através do balé clássico
  • A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas
    A Bela Adormecida despertada pela Academia Fátima Freitas

Deixe um comentário

Mensagem