Na ponta dos pés deles
  • Venícius Passos / FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos / FOTO: Divulgação
    img
  •        

O bailarino Venícius Passos é quem estreia a série sobre a força masculina na dança

Débora Leão

Venícius Passos é um dos jovens talentos do Balé Clássico pernambucano. Ele, que ganhou recentemente uma bolsa para estudar na Cia. Lamondance, no Canadá, é quem abre a série Na ponta dos pés deles, sobre a força masculina na dança, contando sua história e dando suas dicas para os que desejam deseja seguir a carreira. Atualmente, é professor e diretor da Núcleo de Danças VP, em Boa Viagem, no Recife (PE).

E quem acompanha seu trabalho hoje, mal imagina que a dança entrou em sua vida por acaso.  Aos 12 anos, fez uma participação em um grupo de coreografia na igreja que frequentava e, semanas depois, já se encontrava na turma avançada de estudos em dança do colégio. “Nunca imaginei dançar, sempre digo a todos que pulei de um avião com um pára-quedas e caí exatamente na dança”, se diverte Venícius.

Apesar de não imaginar, o talento sempre fervia em seu sangue. “Com movimentos extremamente instintivos, sem técnica alguma, a cada dia ia me envolvendo pelo que naturalmente conseguia expressar e cada passo que vinha a minha mente, tomava meu corpo, sendo cada um deles pra mim uma descoberta de o quanto a dança me fazia bem e me projetava já a um futuro, isso produziu um mim uma curiosidade e desejo em aprender, conhecer de fato a dança, estudá-la, mas até então por ser um campo desconhecido, não sabia onde”, afirma ele.

A vontade então se juntou com a dedicação, até que Venícius passou a estudar e se aperfeiçoar na dança em tempo integral. Ele já participou de inúmeros festivais espalhados pelo Brasil e acabou de ganhar uma bolsa para estudar no Canadá. Através dessas experiências, ele consegue também avaliar as semelhanças e diferenças entre o cenário cultural da dança em diversas partes do país.

“Viajando o Brasil, é claramente perceptível que as regiões Sul e Sudeste, estão a frente da Nordeste no que diz respeito a estrutura dos espetáculos, profissionalização dos bailarinos e conhecimento teórico/técnico. Mas as coisas vêm melhorando. Festivais como a Mostra Brasileira de Dança, Pernambuco em Dança, Dia internacional da Dança, assim como espetáculos de escolas privadas, têm proporcionado maior vitrine e espaço pra estilos como o ballet clássico, nunca cidade muito influenciada pelo popular.

Já quando o assunto é a diferença entre homens e mulheres no balé, Venícius afirma que eles, por serem mais raros na dança, têm mais oportunidades. Infelizmente, isso também está ligado ao preconceito que meninos sofrem ao escolherem tal profissão. “Fico muito triste quando fico ciente de casos de garotos que vão fazer aula escondido da família, principalmente do pai. Sou muito feliz porque em todo tempo tive apoio dos meus familiares e principalmente do meu pai”, revela ele.

Além disso, “Não existe ligação alguma do ballet clássico com a orientação sexual dos bailarinos, ainda que alguns se utilizem disso pra externá-lá”, completa. Venícius afirma ainda as coisas primordiais para qualquer menino que queira seguir a carreira na dança: “É possível ensinar a um bailarino a técnica, mas não a ter alma…a dança é a expressão da alma que as palavras não podem dizer, por isso dancemos como se fosse a última vez”.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • 50º espetáculo do Ballet Lúcia Helena D’Angelo
    50º espetáculo do Ballet Lúcia Helena D’Angelo
  • Studio de Danças apresenta o espetáculo Inspiração
    Studio de Danças apresenta o espetáculo Inspiração
  • Musical sobre Shrek ganha versão recifense
    Musical sobre Shrek ganha versão recifense

3 Comentários

Fernando Azevedo

2013-07-08 13:46:14 Responder

Considero um dos melhores bailarinos de Pernambuco e Nordeste! Além de super profissional, tem um caráter firme e correto. Fotografei grandes apresentações dele e posso dizer que possui uma leveza e força impressionantes no palco! Parabéns ao Veníssius e ao site Na ponta do pé, por mais uma bela entrevista!

Wellington Slva

2013-07-08 14:02:42 Responder

Sou muito Grato a Deus pela vida do Venícius Passos, conheço este garoto e admiro muito a sua pessoa, e por suas declarações expostas aqui dá pra ter uma ideia de quem é o Venícius Passos, Pessoa integra, de valor, temente a Deus e um ótimo profissional, costumo dizer que ele é o melhor e de forma alguma estou sendo exagerado!
Parabéns pela matéria!

Suzimar Gomes

2013-07-08 16:00:09 Responder

Orgulhosa de ter um amigo assim com está simplicidade , força e garra, vivemos bons momentos juntos e dou graças a Deus por permitir você também fazer parte da minha história e eu da sua.
Vini, jamais esqueça toda honra e glórias pra Jesus.
Deus te ilumine e te abençoe meu amigo e irmão em Cristo.

Deixe um comentário

Mensagem