O Natal dançado e cantado por personagens fantásticos da cultura popular nordestina
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Hans von Manteuffel
    img
  •        
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Hans von Manteuffel
    img
  •        
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Gianny Melo
    img
  •        
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Hans von Manteuffel
    img
  •        
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Hans von Manteuffel
    img
  •        
  • Baile do Menino Deus | FOTO: Gianny Melo
    img
  •        

O Baile do Menino Deus celebra o nascimento de Jesus com muita dança e música pela 13ª vez de 23 a 25/12, no Marco Zero do Recife

Inspirado nos personagens fantásticos da cultura popular nordestina, o espetáculo de dança e música Baile do Menino Deus – Uma Brincadeira de Natal será apresentado pela 13ª vez no Recife. Neste ano, as apresentações acontecem nos dias 23, 24 e 25 de dezembro, de graça e sempre às 20h, na Praça do Marco Zero.

A peça, escrita há 33 anos por Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima, faz parte da Trilogia das Festas Brasileiras, composta ainda por Bandeira de São João e Arlequim de Carnaval. Na história, dois Mateus (personagens pícaros do cavalo-marinho e do bumba meu boi) buscam a casa onde estão José, Maria e o recém-nascido Jesus, para diante dela realizar uma festa.

Um baile que emende a noite no dia.  No entanto, ao encontrarem a casa, uma surpresa: ela está trancada. Então começa aí uma saga em busca de rezas, prendas e criaturas fantásticas que ajudem a abrir a porta.

A trilha sonora do espetáculo – composta por Antônio Madureira e executada ao vivo por uma orquestra regida pelo maestro José Renato Accioly – reúne canções inspiradas nas brincadeiras populares e nos ritmos nordestinos: tem frevo, maracatu, caboclinho e ciranda. Sons que embalam as fantasias de crianças e adultos e narram as passagens de personagens como a Ciganinha, o Jaraguá e o Boi.

O tradicional espetáculo também inclui novidades a cada ano. Desta vez, a principal delas é a inspiração na cultura africana e do Oriente Médio para a criação de novos elementos cênicos. Assinadas pelo figurinista e encenador Marcondes Lima, haverá novas roupas para José e Maria, os Mateus, a orquestra, o coro adulto e infantil, alguns solistas e as ciganas.

Outra mudança importante nesta edição é a “humanização” da Sagrada Família. “José e Maria já tinham uma performance bem humana, bem popular e agora têm algo mais moderno. Queremos dessacralizar cada vez mais essas duas figuras”, conta o diretor geral da montagem, Ronaldo Correia de Brito.

A figura da mulher também se torna ainda mais relevante na encenação. “Temos agora dois Reis Magos e uma Rainha, além de uma mulher também no grupo de caboclinhos, anteriormente composto apenas por homens”, completa. A classificação livre. Mais informações no site  www.bailedomeninodeus.com.br.

EQUIPE – Mais de 300 pessoas compõem a equipe geral envolvida na encenação do Baile do Menino Deus. Destas, uma orquestra com 14 músicos, coro de 26 cantores (13 adultos e 13 crianças) e seis solistas, incluindo o cantor Silvério Pessoa.

No elenco principal da montagem estão os atores Arilson Lopes e Sóstenes Vidal, que há 13 anos interpretam juntos a dupla de Mateus. Nos papéis de José e Maria estão os atores José Barbosa e Isadora Melo.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Caruaru ganha seu primeiro congresso de dança
    Caruaru ganha seu primeiro congresso de dança
  • Mundo ao redor da dança
    Mundo ao redor da dança
  • Pole dance made in Pernambuco é destaque em competições nacionais e internacionais
    Pole dance made in Pernambuco é destaque em competições nacionais e internacionais

Deixe um comentário

Mensagem