PEBA | Iara Sales (PE)

Categoria:

  • Iara Sales | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Iara Sales | FOTO: Chico Ludermir
    img
  •        
  • Iara Sales | FOTO: Lara Per
    img
  •        
  • Iara Sales | FOTO: Chico Ludermir
    img
  •        
  • Iara Sales | FOTO: Lara Per
    img
  •        
  • Iara Sales | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        

Espetáculo estará em cartaz gratuitamente na UFPE nos dias 01 e 02 julho e 26 e 27 de agosto

Num elogio à gambiarra e à fuleiragem como força de criação, a bailarina e performer Iara Sales e o músico-performer Tonlin Cheng transformam em espetáculo e movimentos compartilhados suas andanças, cicatrizes e memórias. É o PEBA, que inicia nova temporada, já tendo confirmadas apresentações para os dias 01 e 02 de julho, às 18h, na Galeria Capibaribe (CAC/UFPE). Elas farão parte da programação de encerramento do projeto Solo no CAC, com acesso gratuito.

Estão fechadas também apresentações nos dias 26 e 28 de agosto (com duas apresentações), no Daruê Malungo, durante a 25ª Semana Afro. O nome PEBA joga com as siglas dos estados Pernambuco e Bahia, mas é também uma palavra indígena que significa: baixo, nanico, anão, curto das pernas (geralmente usada para animais) – peba, peva, péua, nanipeba e nhapeua.

Nas gírias entre Pernambuco e Bahia, “peba” é também um adjetivo usado para indicar precariedade ou baixa qualidade, como um produto de fabricação ruim e barata, mas que resolve ainda que provisoriamente uma demanda emergente. PEBA faz assim, em cena, emergir uma fuleiragem boa traduzida tanto na corporeidade dançada como na cenografia e arquitetura sonora do espetáculo, montadas a partir de amarrações, gambiarras, reaproveitamento de caixas de som e outros objetos rearranjáveis em cada espaço performado.

FICHA TÉCNICA
Duração: 40 min
Classificação: Livre
Concepção e performance: Iara Sales
Trilha, arquitetura sonora e performance: Tonlin Cheng
Citações musicais: Assanhado, de Ramiro Musotto; Lavagem de São Bartolomeu, da Orquestra Popular de Maragogipe.
Dramaturgia: Iara Sales e Sérgio Andrade
Direção Artística: Sérgio Andrade
Assessoria artística e preparação corporal: Gabriela Santana
Gambiarras, instalações e objetos cênicos: Tonlin Cheng
Figurino: Iara Sales e Maria Agrelli
Dramaturgista ao longo do projeto PEBA: transmutações do corpo brincante entre Pernambuco e Bahia: Sérgio Andrade

Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

POSTS RELACIONADOS:

  • Dançando na Rua do Recife
    Dançando na Rua do Recife
  • Bailarinos transformam aeroporto em palco
    Bailarinos transformam aeroporto em palco
  • Projeto DDDança ganha segunda edição
    Projeto DDDança ganha segunda edição

Deixe um comentário

Mensagem