23º Janeiro Grandes Espetáculos com viés político na sua programação
  • Dúvido | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Grito | FOTO: Rafael Bandeira
    img
  •        
  • Nordeste, a Dança do Brasil | FOTO: Style Brasil
    img
  •        
  • Os superficiais | FOTO: Drailton Gomes
    img
  •        
  • Tijolos de Esquecimento | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Tijolos de Esquecimento | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Grito | FOTO: Rafael Bandeira
    img
  •        
  • Nordeste, a Dança do Brasil | FOTO: Style Brasil
    img
  •        
  • Os superficiais | FOTO: Drailton Gomes
    img
  •        
  • Dúvido | FOTO: Fernando Azevedo
    img
  •        
  • Segunda pele | FOTO: Renata Pires
    img
  •        
  • Enchente | FOTO: Danilo Galvão
    img
  •        

O festival multicultural acontece de 12 a 29/01 no Recife e Caruaru

A 23ª edição do Janeiro de Grandes Espetáculos, Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco, acontece de 12 a 29 de janeiro de 2017, no Recife e Caruaru. Nesta edição, um certo viés político permeia grande parte da programação, contando com produções que trazem temas que estão em pauta na atualidade. A realização é da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe), através dos produtores Carla Valença, Paula de Renor e Paulo de Castro.

Ao todo, são 58 produções diferentes, entre 10 apresentações de dança, além de teatro adulto, teatro para a infância, circo, shows musicais e duas leituras dramatizadas. Há ainda o lançamento de um acervo online do Balé Popular do Recife e um vídeo documentário, uma exposição de quadros do artista Cleusson Vieira, três oficinas e um workshop, isto sem contar a programação paralela que reúne mais dez espetáculos ou performances diferentes.

O festival ocupará 14 teatros e espaços culturais diferentes entre Recife e Caruaru. Os ingressos, a preços variados, podem ser adquiridos antecipadamente pelo site Compre Ingressos ou na Central de Vendas, que funcionará no Teatro de Santa Isabel das 9 às 16h, diariamente, dias antes do evento.

O ator, produtor teatral e mamulengueiro Sebastião Alves, o Sebá, natural de Sertânia mas cidadão de Caruaru, é o grande homenageado desta edição e ele estará atuando na peça de estreia do festival, a tragicomédia “Olha Pro Céu, Meu Amor”, do saudoso dramaturgo e diretor Vital Santos, com o Grupo Feira de Teatro Popular, que vem especialmente da capital do Agreste.

Na categoria dança, o evento conseguiu reunir “Dúvido”, da Companhia Sopro-de-Zéfiro, do município do Jaboatão dos Guararapes, abordando o que nos espera após o fim (se há um fim); “Enchente”, provocação de Flávia Pinheiro sobre catástrofes migratórias tendo como mote um conto do escritor Hermilo Borba Filho; e a Cia. Etc. tirando sarro com “Os Superficiais” e este mundo de cópias na mídia.

Haverá ainda a participação do Balé Popular do Recife com o clássico “Nordeste, a Dança do Brasil” em noite de celabração dos seus 40 anos, com lançamento do acervo online e um vídeo documentário pelas pesquisadoras Christianne Galdino e Carla Navarro. Também ressaltando a dança popular, o Bacnaré (Balé de Cultura Negra do Recife) vai celebrar seus 31 anos de resistência na dança afro. “Segunda Pele”, do Coletivo Lugar Comum, discutido padrões vigentes em nossa sociedade, e “Tijolos de Esquecimento”, com o Acupe Grupo de Dança mergulhando nas personagens deste universo urbano e solitário, completam a programação de dança.

Na sua 23ª edição, o festival conta com uma reeducação orçamentária significativa, mas ainda foi possível sua realização devido ao incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, através do Funcultura, co-patrocínio da Prefeitura do Recife e apoio do SESC Pernambuco. Maiores informações pelo telefone (81) e no site do festival.

+ Confira a programação completa de dança! >> https://www.napontadope.com/events/event/23o-janeiro-de-grandes-espetaculos/




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
      Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
    • Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea  d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
      Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
    • Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda
      Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda

    Deixe um comentário

    Mensagem