26º Janeiro de Grandes espetáculos abre o ano com dança na programação
  • Às Vezes Eu Khalo, Geda Cia de Dança | FOTO: Sabrina Canton
    img
  •        
  • Sopro D'Água, Gabriela Holanda | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Desencaixe, Coletivo Mosaico | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Ano Novo Chinês – Festa da Primavera | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Planta do Pé, Júlia Junqueira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Balé Deveras | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Espetáculo Magna | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Um pano que limpa o tempo | FOTO: Chirstina Schug
    img
  •        
  • Acupe | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Simone Mahayla | FOTO: Maíra
    img
  •        
  • Às Vezes Eu Khalo, Geda Cia de Dança | FOTO: Sabrina Canton
    img
  •        
  • Sopro D'Água, Gabriela Holanda | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Desencaixe, Coletivo Mosaico | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Ano Novo Chinês – Festa da Primavera | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Planta do Pé, Júlia Junqueira | FOTO: Divulgação
    img
  •        

A programação ocupa nove teatros do Recife e acontece entre os dias 08 de janeiro e 03 de fevereiro, contando com produções locais, nacionais e internacionais

O Janeiro de Grandes Espetáculos – Festival de Artes Cênicas e Músicas de Pernambuco, chega a sua 26ª edição celebrando a arte com 92 apresentações, sendo 80 delas produções pernambucanas. O evento, que reúne espetáculos de dança, teatro e música acontece entre os dias 08 de janeiro e 03 de fevereiro, ocupando nove teatros e espaços alternativos na capital pernambucana. A produção é realizada pela Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe).

As montagens acontecem nos teatros Santa Isabel, Apolo, Arraial, Barreto Júnior, Boa Vista, Hermilo Borba Filho, Luiz Mendonça, Marco Camarotti e, pela primeira vez, o Teatro RioMar. A Casa Maravilhas, Sesc Casa Amarela e Espaço Fiandeiros também ganham programação como espaço alternativo. Desde a última edição, o JGE passou a ter polos fora da capital, neste ano Caruaru, Garanhus, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Serra Talhada também recebem o festival.

Ultrapassando as fronteiras de Pernambuco, trabalhos de companhias e artistas dos estados da Bahia, São Paulo e Rio Grande do Sul entram em cartaz. Como atração internacional, a terra dos altos coqueiros recebe produções de Portugal e Eslováquia. A bailarina e coreógrafa Cecília Brennand é uma das homenageadas do 26º Janeiro de Grandes Espetáculos, junto com o ator e diretor Zé Manoel, Joca (que atua há mais de 40 anos trabalhando no Teatro de Santa Isabel), maestro Edson Rodrigues e Família Marinho.

PREMIAÇÃO

Em 2020, o festival volta a premiar os melhores espetáculos pernambucanos que estiveram em cena. Após um hiato de dois anos, a premiação ganha nome e sobrenome: Prêmio Copergás de Teatro, Dança e Música de Pernambuco. Pela primeira vez, abriu-se um edital para formar uma comissão de avaliação dos espetáculos de teatro e dança de Pernambuco. A curadoria deixou de ser feita exclusivamente pela Apacepe e foi compartilhada com um grupo formado por uma produtora, atriz, estudante de teatro e jornalistas.

REALIZAÇÃO

Também pela primeira vez, um conselho consultivo foi criado para debater temas estratégicos do evento ao longo dos últimos meses. Com realização da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe), a festividade conta com patrocínio da Prefeitura do Recife, incentivo do Funcultura (Governo de Pernambuco) e apoio da TV Globo, TV e Rádio Universitária, Cepe e Sated. Os ingressos para assistir as apresentações custam entre R$ 10 e R$ 60. Alguns possuem entrada gratuita. Mais informações: site do festival.

SERVIÇO

26º Janeiro de Grandes Espetáculos
Quando: de 08 de janeiro a 03 de fevereiro de 2020
Ingressos: entre R$ 10 e 60, além de apresentações gratuitas
Informações: no site do festival

PROGRAMAÇÃO DE DANÇA

Sexta-feira, 10 de janeiro

Às Vezes Eu Khalo, Geda Cia de Dança (Porto Alegre, RS)
19h | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
Sinopse: Espetáculo intenciona incorporar e traduzir, ao extremo, as cores e dores de Frida Kahlo e toda a sua imobilidade móvel, emoldurada pela própria inquietação.
Sábado, 11 de janeiro

Sábado, 11 de janeiro

Magna, Cia Mestiça (Recife, PE)
19h | Teatro Santa Isabel
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Sinopse: Do popular à dança de salão, usando números de mágica e tecido acrobático, o espetáculo fala sobre o câncer de mama. Retrata o diagnóstico, reações, tratamento e as mais importantes armas no processo de cura: fé, autoestima e amor.

Às Vezes Eu Khalo, Geda Cia de Dança (Porto Alegre, RS)
20h30 | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
Sinopse: Espetáculo intenciona incorporar e traduzir, ao extremo, as cores e dores de Frida Kahlo e toda a sua imobilidade móvel, emoldurada pela própria inquietação.

Quarta-feira, 15 de janeiro

Sopro d’Água, Gabriela Holanda (Olinda, PE)
19h | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: 16 anos
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Sinopse: A performance flui entre oceano, rio, cachoeira, chuva, mulheres ancestrais, lavadeiras, lamentos e seca. Apoiando-se na compreensão de que somos água, transpira nossa dimensão aquática e ambiental, percorrendo desde memórias ancestrais à urgência da questão hídrica.

Domingo, 19 de janeiro

Desencaixe, Coletivo Mosaico de Artes Integradas (Recife, PE)
18h | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: 16 anos
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Sinopse: Reflexões sobre o ‘ser negro’ em uma sociedade desigual, na qual todos pensam que ele não vai conseguir. A capoeira é mostrada como uma forma de liberdade de expressão. Música e dança transformam o espaço cênico em um espaço ritualístico.

Quarta-feira, 22 de janeiro

Ano Novo Chinês – Festa da Primavera, Zhengzhou Song and Dance Theatre
20h | Teatro Luiz Mendonça
Classificação: Livre
Ingressos: 1kg de alimento não perecível
Sinopse: Mais importante data do calendário chinês, o ano novo é celebrado com diversas manifestações culturais. Dentro das comemorações, um elenco com 25 artistas, composto por monges guerreiros do Templo Shaolin, dançarinos e acrobatas, apresenta espetáculo que une dança, acrobacia e artes marciais.

Sábado, 25 de janeiro

Deveras! Uma Dança Popular, Balé Deveras (Recife, PE)
19h | Teatro Barreto Júnior
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Sinopse: Resultado de pesquisas sobre as manifestações populares, busca a autenticidade das danças brasileiras através de leituras atualizadas do coco, ciranda, maracatu, frevo e outras brincadeiras populares.

Domingo, 26 de janeiro

O Homem do Sambaqui, Cia Trapiá de Dança (Recife, PE)
18h | Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (Goiana, PE)
Classificação: Livre
Ingressos: gratuitos
Sinopse: O retrato da formação do povo brasileiro. Uma nova interpretação do Brasil atual e a compreensão do nosso passado pré-histórico. Uma releitura de movimentos próprios da cultura brasileira que despertam, através da arte, transformações cautelosas e que não falsificam a nossa identificação.

Terça-feira, 28 de janeiro

Um Pano Que Limpa o Tempo, Compassos Cia de Dança (Recife, PE)
20h | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Sinopse: A relação entre o tempo, a memória e a simbologia da casa. É uma adaptação do conto “Inundação”, do escritor Mia Couto, no qual a casa é atravessada pelo rio Tempo, que leva e traz a figura do pai para a mãe e seu filho em um jogo de presença, saudades e lembranças. Eu, a casa e o tempo.

Quarta-feira, 29 de janeiro

Banquete de Amor e Falta, Acupe Grupo de Dança (Recife, PE)
20h30 | Teatro Marco Camarotti
Classificação: 16 anos
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Sinopse: Um mergulho na poesia, alicerce para linguagem corporal, a partir da representação de figuras topológicas na perspectiva do amor. Traduzindo o encantamento, o sagrado, o profano, o afeto, a agonia, os medos, as ausências, as transformações, o espetáculo dialoga com a continuidade, conectividade e convergência.

Quinta-feira, 30 de janeiro

O Que Nos Move, Cia Sopro de Zéfiro (Jaboatão dos Guararapes, PE)
20h | Teatro Reinaldo de Oliveira (Garanhuns, PE)
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Sinopse: Uma homenagem a Oswaldo Montenegro. Que a música que eu ouço ao longe seja linda, que a arte nos aponte uma resposta. Porque metade de mim é plateia e a outra metade é canção.

Domingo, 02 de fevereiro

Mostra de Danças Árabes e Fusões, Cia Simone Mahayla de Danças (Recife, PE)
16h30 | Teatro Luiz Mendonça
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)

Planta do Pé, Júlia Junqueira (SP)
18h | Teatro Hermilo Borba Filho
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 40,00 e R$ 30,00
Sinopse: Fruto da fusão dos ritmos tradicionais brasileiros com referências artísticas contemporâneas, o espetáculo passeia por figuras mascaradas, danças que narram histórias e ilustram sentimentos. Compartilha, com delicadeza e informalidade, as infinitas possibilidades corporais e recriações artísticas que as manifestações populares brasileiras nos oferecem.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Aline Antunes

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Coreógrafa Andrea Raw lança Escola Panamericana de Dança Moderna, online
      Coreógrafa Andrea Raw lança Escola Panamericana de Dança Moderna, online
    • Exibição do espetáculo “O Peixe Mágico” marca o último encontro do CineDança Corona LAB
      Exibição do espetáculo “O Peixe Mágico” marca o último encontro do CineDança Corona LAB
    • Cia. de Frevo do Recife realiza aulas de frevo gratuitas
      Cia. de Frevo do Recife realiza aulas de frevo gratuitas

    Deixe um comentário

    Mensagem