À beira estreia às margens do Rio Fragoso, em Olinda
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • À beira | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Performance de dança, com Gabi Holanda, José Cirilo e Marcela Aragão, será apresentada nos próximos dias 18 e 19

“À BEIRA de todo fluxo de vazão e percurso natural da água há vida. À BEIRA do Fragoso, movem-se corpos e histórias que integram o pensamento contemporâneo sobre a atual experiência ribeirinha-urbana. À BEIRA há testemunhas inquestionáveis do leito. À BEIRA e ao leito: vida! Salvemo-las!”.

“À beira” é uma rede articulada por memórias e experiências de rios metropolitanos, manifestada nas margens do Fragoso, pela performatividade do coletivo. A performance, que será apresentada nos dias 18 e 19/06, às margens do Rio Fragoso, em Olinda (PE), faz parte da pesquisa central Memórias de um ex-rio, orientada pelas práticas da ecoperformance e da composição situada no lugar.

Imersa na relação rio-comunidade, essa pesquisa é também um mapeamento das memórias dos rios e afluentes de Olinda e um processo de construção de memória. Ela foi e está sendo realizada em várias etapas e ações. Uma delas é “À beira”, que mais transborda as memórias do Rio Fragoso e movem os corpos dos artistas de dança Gabi Holanda, José Cirilo e Marcela Aragão. Mais informações pelo Instagram @memoriasdeumexrio.

SINOPSE

Aqui na terra do mangue, a vida de quem vive à beira não vale mais que a lama. Em meio a política de apagamento, o território se reconfigura, sobrando para alguns apenas restos de lama e poeira. Enquanto a cidade segue seu curso de sufocar vidas, higienizar a lama, concretar o solo e aterrar cada artéria e diversidade deste território, a cor e o cheiro intenso do mangue ainda vibram na memória do lugar. As enchentes transbordam as dores dos rios, obrigando a cidade a parar e mirar suas veias. O choro do rio é o lamento de quem perdeu tudo pela primeira, segunda, terceira vez…

SERVIÇO

Estreia de “À beira”
Quando: 18 e 19 de junho de 2022
Acesso: gratuito
Horário: às 16h (chegar a um ponto de encontro até às 15h 30)
Onde: às margens do rio Fragoso, em Olinda (PE)
Escolha o seu ponto de partida:
. Shell Select: Av. Carlos de Lima Cavalcante, 2221 – Casa Caiada, Olinda
. Bar do Zito: encontro da R. Caetano Ribeiro, R. Sutão e R. Riachuelo – Casa Caiada, Olinda

Já é um assinante Na Ponta do PÉ? Tenha acesso a conteúdos exclusivos no nosso site e ajude a apoiar nosso projeto de conteúdo de dança. Planos a partir de R$ 9,00/mensal! ❤️ Assine: napontadope.com/registrar.

Ah, e é inscrito no nosso canal? Inscreve-se no youtube.com/napontadope para ver mais dança ainda! =) 




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Tradição e renovação do passo é o assunto do segundo episódio da minissérie “No Passo Delas”
      Tradição e renovação do passo é o assunto do segundo episódio da minissérie “No Passo Delas”
    • Apresentação da minissérie “No Passo Delas”, sobre a mulher no frevo, enquanto dança
      Apresentação da minissérie “No Passo Delas”, sobre a mulher no frevo, enquanto dança
    • Minissérie “No Passo Delas” estreia na Frei Caneca FM
      Minissérie “No Passo Delas” estreia na Frei Caneca FM

    Deixe um comentário

    Mensagem