Afoxé Oxum Pandá realiza oficinas gratuitas de dança
  • Afoxé Oxum Pandá | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Afoxé Oxum Pandá | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Afoxé Oxum Pandá | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Afoxé Oxum Pandá | FOTO: Divulgação
    img
  •        

A aulas acontecerão aos domingos, entre 20/08 e 17/09, no Recife Antigo

O Afoxé Oxum Pandá promove oficinas gratuitas de dança africana. As aulas acontecerão aos domingos, entre 20 de agosto e 17 de setembro, sempre das 14h30 às 17h30, no Museu de Artes Afro-Brasil Rolando Toro, na Rua Mariz e Barros, nº 328, Recife Antigo.

Entre os temas abordados durante os encontros, dança afro-contemporânea, a dança e a religiosidade e introdução à dança do Afoxé Oxum Pandá. As inscrições começam a partir deste sábado (05/08), através de formulário online. Informações através do telefone (81) 99689.6091 (WhatsApp) e oxumpandape@gmail.com.

Programação

20/08 – Anne Costa: Dança AfroContemporânea – A musicalidade e plasticidade
27/08 – Jorge Kildery: Corpo e memória
03/09 – Jennyfer Caldas: A dança e a religiosidade – Corpo e Expressão
10/09 – Washington San’s: O desenho coreográfico e o ritual
17/09 – Joana D’arc Santana: O Mergulho nas Águas da Deusa da Beleza – Introdução à Dança do Afoxé Oxum Pandá

Sobre o Afoxé Oxum Pandá

Fundado em 1995, o Afoxé Oxum Pandá é um dos mais antigos Afoxés de Pernambuco. É é considerado um dos precursores dos movimentos políticos emergidos entre as décadas de 80 e 90 na cena cultural do Recife e Olinda, tendo lutado pela afirmação e visibilidade da cultura negra nas comunidades.

A entidade cultural, uma das fundadoras e atuantes da União de Afoxés de Pernambuco (UAPE) – organização que congrega grande parte de Afoxés do Estado -, foi criada dentro da realidade religiosa. Sua sede fica no Centro Espírita Rainha Iemanjá, fundado em 1954 pela mãe de Santo do presidente do Afoxé e babalorixá da casa senhor Genivaldo Barbosa, no bairro do Barro, no Recife.

Sobre o significado de “Oxum Pandá” pode-se dizer que “Oxum” é um Orixá feminino da fertilidade, divindade que reina sobre a água doce dos rios, do amor, da beleza e da riqueza. Seu nome é o mesmo do rio que corre na cidade de Osogbo (Oshogbo) na Nigéria. Ela é considerada a senhora do metal mais precioso, sendo no Brasil o ouro e, na África, o cobre.

No que se concerne à “Pandá” ou Ypondá, refere-se à qualidade desse Orixá, característica de uma Oxum jovem, guerreira, que tem uma certa ligação com Oxossi (Orixá das caçador, das matas). Todo Orixá possui uma saudação e a de Oxum, de acordo com o livro Orixás de Pierre Verger é “ Ore Yèyé o!!!”. * Informações extraídas da página do Afoxé Pandá.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
      Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
    • Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea  d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
      Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
    • Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda
      Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda

    Deixe um comentário

    Mensagem