Amor é tema do novo espetáculo do Acupe Grupo de Dança, que comemora 10 anos
  • Banquete de Amor e Falta, Grupo Acupe | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Grupo Acupe - Banquete de Amor e Falta | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Grupo Acupe - Banquete de Amor e Falta | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Banquete de Amor e Falta, Grupo Acupe | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Grupo Acupe - Banquete de Amor e Falta | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Grupo Acupe - Banquete de Amor e Falta | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        

A montagem estreia nesta sexta (10), seguindo em cartaz nos dias 11, 12, 17, 18 e 19 de agostos, no Teatro Hermilo Borba Filho, no Recife

Acupe Grupo de Dança comemora 10 anos colocando em cena espetáculo inédito, o Banquete de amor e falta, que estreia nesta sexta-feira (10), no Teatro Hermilo Borba Filho, no Recife. A montagem segue em cartaz nos dias 11, 12, 13, 17, 18 e 19, sempre às 20h.

Incentivado pelo Funcultura, a obra de dança contemporânea propõe levar ao público reflexões acerca das possibilidades de amar (nas perspectivas filosófica e psicanalítica), sobre a criação de movimentos e como essas dinâmicas se modificam.

O Acupe desenvolveu o trabalho de forma colaborativa, a partir dos estudos de movimento sobre o Sistema Laban, além da investigação acerca do pensamento de Platão e do psicanalista Jacques Lacan. “O desejo de saber o que é o amor esbarra no que não pode ser dito com palavras”, diz o diretor do grupo, Paulo Henrique Ferreira.

No elenco, cinco intérpretes-criadores, formado pelos bailarinos Anne Costa, Henrique Braz, Jadson Mendes, Silas Samarky e Valéria Barros. Com direção de arte de Marcondes Lima, há uma junção entre o público e o elenco, que compartilham o mesmo ambiente, sem distinções entre palco e plateia.

Já a dramaturgia fica por conta de Flávia Gomes, trazendo as dicotomias geradas pelo amor (euforia e agonia, sagrado e profano) e refletidas nos corpos, em tempos passado, presente ou futuro. A trilha sonora original é de Divan Gattamorta.

Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada), à venda na bilheteria do teatro, que fica no Cais do Apolo, 142, Bairro do Recife. Aos sábados e domingos ,as apresentações contam com audiodescrição, realizada pela Vouver Acessibilidade. A montagem tem apoio Cultural do Centro Cultural Benfica.

Ficha técnica

Criação e direção: Paulo Henrique Ferreira
Dramaturgia e poema “Sagrado coração”: Flávia Gomes
Intérpretes criadores: Anne Costa, Henrique Braz, Jadson Mendes, Silas Samarky e Valéria Barros
Direção de arte: Marcondes Lima
Designer de Luz: Luciana Raposo
Trilha Sonora Original: Divan Gattamorta
Voz: Zuleica Ferreira

Serviço

Banquete de Amor e Falta
Quando: 10, 11, 12, 17, 18 e 19/8
Horário: às 20h
Onde: Teatro Hermilo Borba Filho – Cais do Apolo, 142, Bairro do Recife, Recife (PE)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)
Lotação máxima: 70 lugares
Classificação etária: 16 anos




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Inspirações da bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro Liana Vasconcelos para produzir dança em casa
      Inspirações da bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro Liana Vasconcelos para produzir dança em casa
    • Cenas do Nordeste, online, traz espetáculos de dança e teatro
      Cenas do Nordeste, online, traz espetáculos de dança e teatro
    • Coreógrafo Ivaldo Mendonça se conecta com bailarinos durante a pandemia, através de fotografias
      Coreógrafo Ivaldo Mendonça se conecta com bailarinos durante a pandemia, através de fotografias

    Deixe um comentário

    Mensagem