Bailarina Manuela Linhares, do Recife, faz carreira em Lisboa
  • Manuela Linhares | FOTO: Lorena Pirro
    img
  •        
  • Manuela Linhares e Diogo Lourenço em dueto premiado | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Manuela Linhares no Pernambuco em Dança | FOTO: Arquivo pessoal
    img
  •        
  • Manuela Linhares | FOTO: Arquivo pessoal
    img
  •        

A artista contou para Na Ponta do PÉ sobre sua trajetória na dança, com formação na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, Lamondance (Canadá) e Escola Superior de Dança de Lisboa

O sotaque da bailarina Manuela Linhares vem de Portugal, mas seus primeiros passos na dança foram dados aqui no Recife (PE), onde nasceu. Com família de origem portuguesa e seguindo carreira profissional em Lisboa, atualmente, a artista não esquece sua terra natal.

Participando do nosso quadro Carreira de bailarina, Manuela contou para Na Ponta do PÉ toda sua trajetória na dança, que começou em Pernambuco, quando ela tinha apenas 7 anos. Ela iniciou no Ballet Fernanda D’ Angelo, com aulas de balé clássico. No ano de 2012, entrou no Ballet Gonzalez, onde teve a oportunidade de dançar alguns balés de repertório, como Coppélia e Majissimo.

Dançando na época que ainda morava no Recife, participou de festivais e concursos de dança, a exemplo do Pernambuco em Dança, Festival de Dança Ballace (2012) e Seminário Internacional de Dança de Brasília (2012/2013). Durante entrevista para Na Ponta do PÉ, que aconteceu via live no nosso perfil do Instagram (@canalnapontadope), Manuela contou para a gente que, aos 11 anos, já começou a pensar na dança como futura profissão.

Quando ela tinha de 12 para 13 anos, participou das audições para a Escola do Teatro Bolshoi do Brasil. “Era um sonho, mas achava muito longe da minha realizadade. A surpresa foi ter passado na seletiva para estudar dança contemporânea, pois não tinha muito contato, até então. Mas no Bolshoi, eu me identifiquei muito com o contemporâneo”, lembrou Manuela.

Hoje, ela foca seus estudos na dança contemporânea, mas disse que ama todos os estilos de dança, inclusive o balé clássico e o jazz, que teve experiências. Após se formar no Bolshoi Brasil, a bailarina teve a oportunidade de estagiar, em 2015, na Cia. Jovem Bolshoi, com a coreógrafa e bailarina Cassi Abranches, participando da remontagem de sua obra “Ariana”.

Posteriormente, participou da montagem e da estreia da peça “Ensejo”, de Cassi Abranches, e do 2° Ateliê Internacional de Dança da São Paulo Companhia de Dança (2015). Nesse mesmo ano, foi premiada com medalha de ouro no Seminário Internacional de Brasília e contemplada com uma Bolsa de estudos para a Lamondance, no Canadá, Estágio de três meses na Suíça e uma bolsa de estudos para a Escola de Dança da Universidade de Oklahoma.

No ano seguinte (2016), atuou como bailarina no Parque Beto Carrero, dançando em shows e musicais. Um ano depois (2017), mudou-se para Portugal e iniciou o curso de graduação de licenciatura em dança, na Escola Superior de Dança de Lisboa. Já no ano passado (2020), conquistou medalha de ouro na categoria profissional no All Dance Portugal, em dueto ao lado do bailarino Diogo Lourenço e coreografado por Inês Pedruco. Confira trecho da coreografia:

Atualmente, ela é bailarina do Royalty, companhia profissional do coreógrafo Colin Vieira e Art of Dance, grupo semiprofissional também dirigido por ele. Além disso, atua como professora de dança contemporânea na vertente da formação de bailarinos na escola Dance Spot. Para outros bailarinos, o recado que Manuela deixa é de ter muita resiliência, ainda mais no momento que estamos vivendo.

“E um conselho que me deram que eu digo a todos os meus alunos: tem lugar para todo mundo. Às vezes, a gente não passa na audição e acha que não é muito bom ou que aquilo não é para mim. Mas há lugar para todo mundo no mundo. A gente vai encontrar um lugarzinho que seja o nosso estilo, que a gente goste de fazer e interpretar”, refletiu a artista.

Abaixo, confira nossa entrevista, na íntegra, onde a bailarina Manuela Linhares contou mais sobre sua trajetória, estilo de dança e mercado da dança em Portugal. Obrigada por compartilhar tua história com a gente, Manuela. ❤️

Errata: a foto mostrada no vídeo da entrevista, no minuto 31’15, não foi no Bolshoi, mas no Seminário de Dança de Brasília.



APOIE NA PONTA DO PÉ

Ajude Na Ponta do PÉ a continuar divulgando a dança, através de conteúdo jornalístico de qualidade. Doações para ajudar a manter nossa redação podem ser feitas via PIX – chave/e-mail: redacao@napontadope.com. Colabore com qualquer valor, a partir de R$ 10. Caso possa contribuir, manda um oi pra gente por e-mail (com o comprovante), pois queremos agradecer diretamente e te adicionar na nossa listinha especial de colaboradores. ❤️



Publicação original de 20/05/2021.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Festival de Vídeos de Dança “Na Ponta do PÉ”: 1º DIA
      Festival de Vídeos de Dança “Na Ponta do PÉ”: 1º DIA
    • Aberta a temporada de espetáculos de final de ano
      Aberta a temporada de espetáculos de final de ano
    • Programação do Festival de Vídeos de Dança Na Ponta do PÉ
      Programação do Festival de Vídeos de Dança Na Ponta do PÉ

    Deixe um comentário

    Mensagem