Cláudio Lacerda apresenta o espetáculo Transiterrifluxório
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        
  • Transiterrifluxório | FOTO: Rogério Alves
    img
  •        

A montagem de dança contemporânea fica em cartaz na capital pernambucana nos próximos dias 13, 14, 20, 21, 27, 28/09 e 04 e 05/10, no Centro Cultural Benfica

Instigando o público a vivenciar diferentes perspectivas sensoriais, o Grupo Cláudio Laerda/Dança Amorfa está com novo espetáculo de dança contemporânea na capital pernambucana. “Transiterrifluxório” fica em cartaz entre os próximos dias 13, 14, 20, 21, 27, 28/09 e 04 e 05/10, sempre às 20h, no Centro Cultural Benfica. A montagem foi criada a partir da pesquisa em dança “Contraespaço”, lançada há quatro anos, sob o estímulo da intrigante arquitetura da iraquiana-britânica Zaha Hadi.

A apresentação foi desenvolvida a partir da curiosidade pelas obras e modos de operar de Hadid, que tem em suas criações trabalhos radicais, ora cheios de curvas, ora com arestas pronunciadas convergentes e divergentes, com grandes espaços vazados e dissoluções entre verticalidade e horizontalidade, num estado de fluidez e complexidade sem cortes que seguem meticulosos processos criativos.

Em cada ambiente, juntamente aos módulos de dança, também serão exploradas ambientações sonoras e possibilidades de projeções de vídeos com imagens editadas das filmagens in loco de prédios e objetos projetados por Hadid em Londres e Roma, captadas por Cláudio Lacerda, na ocasião do seu doutorado Sandwich na Inglaterra (Coventry University), no final de 2016. Para esta temporada são usados 10 módulos, cada um com uma média de cinco minutos de duração. A proposta, segundo os bailarinos, para as sessões é convidar o público a acompanhar a itinerância do grupo na habitação de cada espaço do Centro Cultural Benfica.

Com concepção, direção e coreografia do bailarino Cláudio Lacerda, o espetáculo tem duração de 45 minutos e conta com colaboração criativa de Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira, Orunmillá Santana e Stefany Ribeiro. Em cena, os dançarinos Cláudio Lacerda, Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira e Stefany Ribeiro com figurino de Djalma Rabelo. A produção executiva fica por conta de Clarisse Fraga, do Bureau de Cultura.

O acesso às exibições é gratuito, porém limitado a 50 pessoas por dia e tem classificação livre. Os ingressos serão distribuídos uma hora antes de cada apresentação. Para garantir o acesso das pessoas com deficiência motora e mobilidade reduzida, “Transiterrifluxório” é encenado num espaço acessível e também oferece acessibilidade comunicacional por meio da distribuição de programas em braile. Após as apresentações, os bailarinos farão uma breve conversa com o público com o intuito de trocar ideias e impressões. Mais informações: (81) 2126.7388 (Centro Cultural Benfica).

Transiterrifluxório

De acordo com o diretor, Cláudio Lacerda, responsável pela concepção do espetáculo, a obra trabalhou com a imaginação espacial, corporal e de movimento estimuladas pela dinâmica e pelas linhas existentes nas obras da arquiteta. “Juntos, esses elementos nos propiciaram diferentes perspectivas em relação aos olhares internos, a sensibilidade alterada de nossas superfícies, modos de fricção entre nossos corpos, propostas de habitação nos diversos espaços que criamos em cena, sejam eles reais ou imaginados/ários. Também ampliou as possibilidades das nossas relações, de afetar e ser afetado, de desestabilizar e de apoiar, de se deixar levar e, por fim, de manter os pés bem plantados no chão”, explica.

Em “Transiterrifluxório”, o grupo pretende trazer aos espectadores a materialidade e a cinestesia produzidas por essas vivências. O próprio título brinca com as palavras trânsito, território e fluxo, deixando-as contaminarem-se entre si e se borrarem, espelhando o que foi desenvolvido durante o processo. “É um espetáculo proposto para ser exibido fora da caixa cênica, em espaços alternativos que comportem ambientes separados diversos, promovendo uma fricção entre o material de movimento produzido no processo, organizado em módulos, e a responsividade aos espaços, procurando maneiras interessantes de habitá-los, em itinerância”, salienta o produtor.

Cláudio conta ainda que em cada prédio nos quais o grupo tem dançado, a exemplo da Igreja da Sé, em Olinda; Faculdade de Arquitetura da UFBA, em Salvador; e Sesc Petrolina, no sertão pernambucano; as limitações encontradas funcionaram como estimuladores, colocando a dança para sobreviver nesses espaços, em um diálogo no qual os bailarinos se nutrem deles e, simultaneamente, lhes dão vida, habitando-os. “A nossa dança se adapta aos ambientes respeitando as condições características, explorando um meio caminho entre coreografia e obra site-specific. É um espetáculo que se fundamenta na exploração dos mais diversos ambientes de um prédio escolhido”, completa o idealizador.

Grupo Cláudio Lacerda/Dança Amorfa

Dirigido pelo coreógrafo, bailarino, professor e pesquisador Cláudio Lacerda, dedica-se à pesquisa de linguagem e à experimentação em dança contemporânea. Em atividade desde 1997, cada criação é desenvolvida através de processos de pesquisa nos quais novos vocabulários de dança são explorados, com uma preocupação tanto com o conceitual quanto com o artesanal. Ao longo desses anos, vários temas têm sido visitados na criação em dança e o interesse pela arquitetura desconstrutivista como elemento inspirador para a criação em dança iniciou em 2008.

De 2014 para cá, a obra da arquiteta iraquiana-britânica, Zaha Hadid, tem sido o foco de interesse a pesquisa e criação em dança do grupo, inclusive sendo tema do doutorado em Artes Cênicas desenvolvido por Lacerda na Universidade Federal da Bahia (UFBA). A pesquisa em dança Contraespaço, incentivada pelo Funcultura-PE, foi desenvolvida com a contribuição dos bailarinos Cláudio Lacerda, Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira, Orunmillá Santana e Stefany Ribeiro, sob a direção de Lacerda e Transiterrifluxório é uma continuidade da trajetória de experimentação do coreógrafo e seu grupo em materializar o primeiro dos possíveis desdobramentos da pesquisa em dança Contraespaço.

FICHA TÉCNICA

Concepção, direção e coreografia: Cláudio Lacerda
Colaboração criativa: Cláudio Lacerda, Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira, Orunmillá Santana e Stefany Ribeiro
Bailarinos: Cláudio Lacerda, Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira e Stefany Ribeiro
Figurino: Djalma Rabelo
Fotografia: Eric Gomes, Rogério Alves
Concepção de trilha sonora: Cláudio Lacerda
Edição de som: João Vasconcelos
Concepção de vídeo: Cláudio Lacerda, em conversação com João Maria
Edição de vídeo: João Maria
Captação de imagens: Cláudio Lacerda
Produção executiva: Clarisse Fraga / Bureau de Cultura
Assistência de produção: Edmar Fernandes, Ladjane Rameh

SERVIÇO

Transiterrifluxório, do grupo Cláudio Lacerda/ Dança Amorfa
Quando: sextas e sábados, 13, 14, 20, 21, 27 e 28 de setembro e 04 e 05 de outubro de 2019
Horário: sempre às 20h
Local: Centro Cultural Benfica, no Instituto de Arte Contemporânea – Rua do Benfica, 157, Madalena (Recife, PE)
Classificação: Livre
Entrada: gratuita, porém com limite de 50 pessoas por sessão e ingressos distribuídos uma hora antes das apresentações
Mais informações: (81) 2126.7388 (Centro Cultural Benfica)

 




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Aline Antunes

ÚLTIMOS POSTS:

  • Conheça a história do frevo, sua dança e vertentes
    Conheça a história do frevo, sua dança e vertentes
  • Bailarinos, atenção ao compartilhar maquiagem no camarim
    Bailarinos, atenção ao compartilhar maquiagem no camarim
  • Um pano que limpa o tempo tem nova apresentação no Recife
    Um pano que limpa o tempo tem nova apresentação no Recife

Deixe um comentário

Mensagem