Como manter-se vivo?
  • Flávia Pinheiro | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Flávia Pinheiro | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Flavia Pinheiro abre temporada da sua nova performance, que faz parte da sua pesquisa Diafragma

Com criação e performance de Flavia Pinheiro, está aberta temporada de Como manter-se vivo, que faz parte do projeto Diafragma da bailarina. As apresentações vão acontecer no Tulasi Mercado Orgânico, no Recife. Em novembro, será nos próximos dias 25, 26 e 27, às 19h. Já em dezembro, acontecerá nos dias 2, 3, 4, 9, 10 e 11, também às 19h. Mas no dia 2 haverá sessão extra, às 16h, contando com debate sobre processos criativos com novas tecnologias.

A performance investiga a relação do corpo com a tecnologia e a urgência de permanecer em movimento como um procedimento de sobrevivência. Um questionamento de como nos relacionamos com a imaterialidade das relações propostas pelos dispositivos e a certeza da nossa impermanência. Entre os questionamentos levantados na obra, “como continuar em movimento?”, “como resistir ao desequilibrio e a instabilidade da existência?” e “como persistir no tempo?”.

Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), à venda no local, que fica na Rua das Graças, 178, Graças, no Recife. Mais informações:  fpinheiro86@gmail.com.

FICHA TÉCNICA
Criação e Performance: Flavia Pinheiro
Direção de Arte: Flavia Pinheiro
Coaching: Peter Michael Dietz
Desenho sonoro: Leandro Oliván
Desenho de luz: Pedro Vilela
Designer grafico: Guilherme Luigi
Produção: Flavia Pinheiro, Pedro Vilela e Mariana




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
      Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
    • Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea  d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
      Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
    • Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda
      Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda

    Deixe um comentário

    Mensagem