Livro sobre os 10 anos do Coletivo Lugar Comum será lançado
  • Coletivo Lugar Comum | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Coletivo Lugar Comum | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Coletivo Lugar Comum | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Coletivo Lugar Comum | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Com leituras performáticas de trechos da obra e tradução em libras, o lançamento acontece neste sábado (07), na Casa Maravilhas (Boa Vista, Recife) 

O Coletivo Lugar Comum completou dez anos de atuação levando a dança por todo o nosso país e para celebrar a primeira década de atividades, o livro “Comum Singular: 10 (12) anos de Coletivo Lugar Comum” fala sobre as suas estórias, percursos, errâncias e afetos acumulados durante as andanças por todo o Brasil em todos estes anos. O lançamento será neste sábado (07) às 18h, na Casa Maravilhas, no bairro da Boa Vista (Recife, PE).

A data escolhida para apresentar o exemplar ao público é por ser também o dia do grito dos excluídos, pois manter um coletivo artístico no nosso país no atual cenário político que vivemos é também um ato de resistência e é isso que o Coletivo Lugar Comum quer passar para os leitores. Na ocasião, o grupo promove leituras performáticas de trechos da obra e tradução em libras de todo o evento. Ainda pensando na acessibilidade, no próximo mês vai estar disponível uma versão do livro em PDF para pessoas cegas e com baixa visão.

O trocadilho de temporalidade no nome da publicação – 10 (12) anos de Coletivo Lugar Comum – tem a ver com o tempo de maturação de dois anos que foi preciso para organizar os seus conteúdos e resultados. Durante os anos de 2017 e 2018 os artistas integrantes do Lugar Comum se reuniram em torno da tarefa de levantar e olhar para material relativo às ações nos últimos 10 anos.

Foi um tempo de preparação e trabalho interno de revisitar a própria trajetória na busca de aprofundar a integração entre do passado e o trabalho que desenvolvem até hoje. Ao longo desse período foram feitas leituras de textos sobre memória e arte; práticas de dança sobre corpo, memória e a trajetória do coletivo, com encontros para conversar sobre como cada membro chegou até aqui, suas histórias e relembrar lembrar dos projetos bem-sucedidos e não sucedidos.

Os textos são elaborados pelos integrantes do grupo Roberta Ramos, Lorena Cronemberger, Virginia Laraia, Liana Gesteira, Conrado Falbo, Clara Camarotti, Silvia Góes, Maria Agrelli, Priscila Figueroa e Paloma Granjeiro, que escreveram sobre as suas memórias singulares e as construções coletivas ao longo desta década de trabalho.

A publicação está sendo realizada em uma parceria do Coletivo Lugar Comum com a Titivillus Editora, e com incentivo do Funcultura. Além disso conta com a organização de Roberta Ramos, Liana Gesteira e Conrado Falbo. O projeto gráfico dialoga com os conceitos desenvolvidos pelos organizadores, em duas cores, magenta e ciano, expondo o clima e a temperatura do coletivo: entre o mar e alua. A edição foi feita por Rodrigo Acioli, da Titivillus Editora (PE) e a produção gráfica realizada por Daniel Barbosa, da Caderno Listrado (SP).

O evento de lançamento do “Comum Singular: 10 (12) anos de Coletivo Lugar Comum” é aberto ao público e o valor do exemplar é de R$ 30,00 à venda no local. A Casa Maravilhas fica na Rua do Riachuelo, 641, Boa Vista (Recife, PE). Mais informações: (81) 98953-7289 (Casa Maravilhas).

Coletivo Lugar Comum

Surgido em 2007, primeiramente com artistas da dança que estavam atuando independentes na cidade e queriam construir um lugar de compartilhamento e troca de ideias, de experiências, de aulas e de questões ligadas a criação. Em 2011 o Coletivo passou a ter outra formação de integrantes agregando um grupo de artistas com atuação em diferentes linguagens (dança, teatro, performance, música, literatura, artes visuais) e também produtores. Hoje já são 14 integrantes, que acreditam no afeto como força, como construção. E nesse sentido, criar um coletivo de pessoas onde se possa afetar e ser afetado é indispensável para viver.

O Coletivo se propõe a ser uma alternativa às formas de organização e gestão de grupo centralizadoras e hierarquizadas e atua com um pensamento de criação colaborativo. A atuação política do grupo é no entendimento da arte como vida, construindo assim outras relações de trabalho e de modelos de criação, que sejam coerentes com a visão de mundo de cada integrante. Ter um ambiente de criação formado por pessoas que investem na arte como profissão e com eles poder partilhar ideias, inseguranças, crises, conquistas, questionamentos, experiências, garante um sentimento de alteridade e cumplicidade importante para estar no mundo.

SERVIÇO

Lançamento do livro “Comum Singular: 10 (12) anos de Coletivo Lugar Comum”
Quando: sábado, 07 de setembro de 2019
Horário: às 18h
Onde: Casa Maravilhas – Rua do Riachuelo, 641, Boa Vista (Recife, PE)
Entrada: gratuita
Exemplar: R$ 30,00, à venda no local do evento
Mais informações: (81) 98953.7289 (Casa Maravilhas)




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Aline Antunes

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Meia Ponta e Mundo Bailarinístico realizam workshop sobre conteúdo de balé e mídias sociais
      Meia Ponta e Mundo Bailarinístico realizam workshop sobre conteúdo de balé e mídias sociais
    • MOC Dança PE realiza quarta edição virtualmente
      MOC Dança PE realiza quarta edição virtualmente
    • Inspirações da bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro Liana Vasconcelos para produzir dança em casa
      Inspirações da bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro Liana Vasconcelos para produzir dança em casa

    Deixe um comentário

    Mensagem