Pesquisa “Imago”, do coreógrafo Paulo Henrique Ferreira, investiga as relações entre a dança e a audiovisual
  • Videodança Andamento | FOTO: Reprodução
    img
  •        
  • Paulo Henrique | FOTO: Laryssa Moura
    img
  •        

Artista apresenta o resultado da pesquisa em série de lives transmitidas em seu canal do Youtube

O bailarino e coreógrafo Paulo Henrique Ferreira vem há alguns anos realizando um estudo prático a partir dos pensamentos de Rudolf Laban, que desenvolveu um sistema de descrição e análise do movimento, aplicável indistintamente a todas as atividades humanas. O estudo de Paulo começou com o espetáculo Coreológicas, do Acupe Grupo de Dança, coletivo fundado por ele, em 2007. O grupo nasceu da necessidade de trabalhar a arte e a educação através da formação em dança.

O projeto “Imago”, incentivado pela Lei Aldir Blanc, através da Secretaria de Cultura de Pernambuco, surgiu das inquietações do artista sobre os atravessamentos da imagem entre a dança e o audiovisual, resultando numa videodança. Durante estes últimos quatro meses, Paulo Henrique desenvolveu um estudo a partir da poética desta linguagem. Imagem, do latim imago, significa a representação visual de uma pessoa ou de um objeto. Assim, a pesquisa Imago busca compreender, através de imagens na videodança, os fantasmas do mundo contemporâneo a partir das vivências de seu bailarino-pesquisador dentro da cidade, na pólis convulsionada atual.

A pesquisa tem a colaboração do diretor teatral e dramatugista Wellington Júnior e dos bailarinos Cllau Soares, Mieja Chang, Valéria Barros e Silas Samarky, do Acupe Grupo de Dança. Na programação de lives, que começou na última terça (27) e vai até esta sexta (30) – mas todos os vídeos continuam disponíveis para quem quiser assistir depois, no Youtube do artista –, os artistas conversarão sobre a pesquisa, sua temática e metodologias. Também há participação de interprete de Libras.

No último encontro, Paulo mostrará o processo de desmontagem deste estudo cênico revelando como cada escolha estética foi se apresentando durante a pesquisa e exibirá a videodança. “Imago propõe uma investigação de imagens na perspectiva da videodança, linguagem que até então não era explorada por mim. Assim, no contexto atual, esta linguagem vem despertando o interesse em busca de sentir a dança em ambiente virtual. O corpo que dança se funde ao audiovisual na busca dessa arte híbrida”, explica o coreógrafo.

E completa: “investigo as relações das imagens geradas no aqui e agora dos espetáculos com a presença dos corpos intérprete-público e imagens do audiovisual como diretor de ambos na busca da dramaturgia peculiar a estas linguagens. O momento é de se reinventar. Ficar à espera dos corpos que se entrelaçam e ouvir a respiração próxima a gente. Não vamos retornar aos palcos como antes. Seremos mais potentes, ressignificando a nossa existência na arte ou fora dela com as tecnologias que nos são apresentadas”.

SOBRE PAULO HENRIQUE FERREIRA

Paulo Henrique Ferreira é graduado em Arte-Educação com Habilitação em
Artes Cênicas pela UFPE. Pós-graduado em Sistema Laban/Bartenieff pela
FAV (Faculdade Angel Vianna) e em Ensino de História das Artes e Religiões
pela UFRPE. Iniciou sua carreira artística em 1990, participando de grupos e Cias, de dança do Recife, Tais como: Cia. Trapiá de Dança, Cia dos homens além de vários espetáculos como convidado. Fundou em 2007, o Acupe Grupo de Dança, onde atua como diretor, produtor, professor, orientador pedagógica, bailarino, coreógrafo e ator.

Realizador do Seminário Nacional de Dança e Educação de Pernambuco (2009, 2012, 2014 e 2016) e do Curso Acupe Formação do Intérprete-pesquisador em dança (2011, 2013, 2015 e 2018). Como professor, desenvolveu trabalhos em instituições como o Instituto Dom Helder Câmara, Colégio Marista do Recife, Secretaria de Esportes do Jaboatão dos Guararapes, Secretaria de Educação do estado de Pernambuco, do Sesc-Pernambuco e da Pós Graduação Dança educacional e Artes Cênicas pela Faculdade CENSUPEG- SC (Recife, Petrolina, Santarém- PA e Governador Valadares-BH). Foi também professor substituto da Licenciatura em Dança/ UFPE 2017/2018, membro substituto do Conselho Estadual de Políticas Culturais de PE 2016 e curador, coordenador pedagógico e professor do Festival Na Onda da Dança, realizado pelo SESC Piedade de 2007 a 2009.

Além disso, foi coordenador pedagógico da 9ª Mostra Brasileira de Dança e do Curso Acupe Formação do Intérprete-pesquisador em dança (2011). Participou das comissão de seleção: Festival de inverno de Garanhuns (PE) em 2009 e 2011, Ocupação do teatro Arraial (Fundarpe 2011), Janeiro de Grandes Espetáculos 2012. Coordenador geral e curador local do Seminário Nacional de Dança e Educação de Pernambuco (edições 2009, 2012 e 2014). Participante da comissão Julgadora de Dança do 19º Festival Janeiro de Grandes Espetáculos. Fez preparação corporal, Direção de movimento e coreografias nos espetáculos de teatro: A Morte do Artista Popular, Vestígios, As Confrarias, Lágrimas de um guarda-chuva e Puro Lixo, tudos com direção de Antônio Cadengue, além das coreografias do espetáculo Ossos, do Coletivo Angu de Teatro.

Ficha técnica

Pesquisador: Paulo Henrique Ferreira e Acupe Grupo de Dança
Consultoria dramatúrgica: Wellington Júnior
Convidados das lives: Wellington Júnior, Mieja Chang, Valéria Barros, Cllau
Soares e Silas Samarky.
Intérprete de Libras: Carlos Oliveira
Videodança: Acupe Grupo de Dança
Designer: Colorgraf
Assessoria de Imprensa: Cleyton Cabral
Apoio: Santosh Pilates
Agradecimentos: Cia. Etc (Marcelo Sena e Filipe Mercena)




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Dança pernambucana perde André Luiz Madureira, fundador do Balé Popular do Recife
      Dança pernambucana perde André Luiz Madureira, fundador do Balé Popular do Recife
    • Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
      Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
    • Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea  d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
      Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”

    Deixe um comentário

    Mensagem