Quadrilhas juninas transformam o Cais da Alfândega num grande arraial
  • Quadrilha Raio de Sol | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Raio de Sol | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Brincart's Show | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Brincart's Show | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Junina Fulejo | FOTO: FOTO: Samuel Calado
    img
  •        
  • Quadrilha Junina Fulejo | FOTO: Samuel Calado
    img
  •        
  • Quadrilha Matutinho Dançante | FOTO: Osvaldo Lima
    img
  •        
  • Quadrilha Matutinho Dançante | FOTO: Osvaldo Lima
    img
  •        
  • Grupo Matulão de Dança | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Grupo Matulão de Dança | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Raio de Sol | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Raio de Sol | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Brincart's Show | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Brincart's Show | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Quadrilha Junina Fulejo | FOTO: FOTO: Samuel Calado
    img
  •        
  • Quadrilha Junina Fulejo | FOTO: Samuel Calado
    img
  •        
  • Quadrilha Matutinho Dançante | FOTO: Osvaldo Lima
    img
  •        
  • Quadrilha Matutinho Dançante | FOTO: Osvaldo Lima
    img
  •        
  • Grupo Matulão de Dança | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Grupo Matulão de Dança | FOTO: Divulgação
    img
  •        

As apresentações fazem parte da programação do festival “Casa do Forrobodó”, que acontece nestes 22, 23 e 24/11, no Recife Antigo. Entrada franca 

Com a proposta de promover a cultura do forró além do período junino, o projeto “Casa do Forrobodó” monta um grande arraial no Cais da Alfândega, no Recife Antigo. O festival é gratuito e acontece neste final de semana (22, 23 e 24/11), trazendo na programação quadrilhas, trio pé de serra, feira de artesanato, oficinas e outras atrações musicais com muito forró.

Na programação de quadrilhas juninas e dança, as quadrilhas mirins Matutinho Dançante e Brincart’s Show, ambas do Ibura (Recife), que se apresentam nesta sexta (22), a partir das 18h. No sábado (23), a partir das 16h, as quadrilhas adultas entram em cena, como a Junina Fulejo, de Jaboatão dos Guararapes, e a Raio de Sol, de Olinda.

Já no domingo (24), às 16h, o Grupo Matulão de Dança encerra a programação de dança do festival com o espetáculo Bumba meu boi bumbá.  A realização é da OMF Projetos de Eventos e Marketing, através da Lei de Incentivo à Cultura (Governo Federal), com patrocínio do Atacadão e apoio da Uninassau e Prefeitura do Recife.

SERVIÇO

Festival Casa do Forrobodó
Quando: 22, 23 e 24 de novembro de 2019
Horário: a partir das 17h, no dia 22, e das 14h, nos dias 23 e 24
Onde: Cais da Alfândega, no Recife Antigo
Entrada franca

PROGRAMAÇÃO (QUADRILHAS E DANÇA)

SEXTA-FEIRA, 22/11 

18h – Quadrilha Matutinho Dançante, espetáculo Coração
Com 33 anos de existência, a Matutinho Dançante é uma quadrilha mirim de Ibura (Recife, PE). Apresenta o espetáculo Coração, que fala de um garoto que sai gritando pra todo mundo que tem o coração mais belo da cidade, ele sai expondo o seu coração como se fosse algo surreal na cidade, e todos ficam admirados com o coração do garoto. O espetáculo fala sobre as dores do coração e amor, brincando com o imaginário.

19h30 – Quadrilha Brincart’ Show, espetáculo No reino do vai e não vem
De Ibura (Recife, PE), a quadrilha mirim Bricart’s Show, fundada em 2003, mostra espetáculo inspirado na literatura de cordel. A obra conta a história de um poeta cordelista que ao ter sua rabeca Veridiana roubada, se lança pelo “Reino do Vai Não Vem” para pelejar contra os mais variados personagens da literatura de cordel. O espetáculo No Reino do Vai não Vem foi baseado no livro de mesmo nome do autor Fábio Sombra.

SÁBADO, 23/11 

16h10 – Quadrilha Junina Fulejo, espetáculo Felicidade 
De Jaboatão dos Guararapes (PE). No espetáculo Felicidade, traz questionamento como “O que seria a felicidade?”, “Ter a sua vida traçada antes mesmo de nascer por alguém ou ir em busca da sua liberdade?”. Fugindo de um destino traçado ela encontra seu caminho através de estradas, a poeira a guiando pelo caminho da Felicidade. Sonhos realizados, mistérios desvendados, o verdadeiro amor encontrado. O projeto traz encenação das danças que levantam poeira, com ênfase no Coco, dança esta que vem sendo adormecida em nossas festas juninas.

17h40 – Quadrilha Raio de Sol, espetáculo Fábrica de Xilo
De Águas Compridas (Olinda PE). Nessa montagem, a Quadrilha Raio de Sol apresenta fábula livremente inspirada no universo da xilogravura. Popularizada como representante das artes plásticas do movimento armorial, a “xilo” é retrato do Nordeste, seus folguedos, mistérios, picardias, religiosidade. Fábrica de Xilo apresenta o artista e sua obra; xilógrafo e xilogravura, madeira, papel, goiva, tinta… Uma obra talhada na cultura popular, no cotidiano encantado do cangaço, da vaquejada, das figuras reais e fantásticas. O espetáculo faz também uma homenagem ao artista J. Borges. Além de xilógrafo, ele também é cordelista e foi na literatura de cordel que encontrou espaço para contar e recontar a história dos diversos personagens da cultura popular.

DOMINGO, 24/11 

16h – Grupo Matulão de Dança, espetáculo Bumba meu boi bumbá 
Criado em 2010, por integrantes da Quadrilha Raio de Sol (Olinda, PE), a fim de ampliar a atuação ao longo do ano. Vai apresentar o espetáculo Bumba meu boi bumbá, inspirado nas brincadeiras do boi, presentes em todo o Brasil nos mais diversos formatos e ciclos festivos. Apresenta de forma lúdica Mateus e Catirinas, o imaginário da morte e ressurreição do boi, além de figuras humanas e fantásticas, como Doutor Penico Branco, o Padre, a curandeira, a Ema, a Caipora, a Cobra e o Morto-carregando-o-vivo. A trilha sonora é composta por canções de Papete, Mestre Ambrósio, Hebert Lucena, Calango Aceso, Sa Grama e Aglaia Costa.




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Ciclo de palestras online para profissionais de balé clássico
      Ciclo de palestras online para profissionais de balé clássico
    • Coreógrafa Andrea Raw lança Escola Panamericana de Dança Moderna, online
      Coreógrafa Andrea Raw lança Escola Panamericana de Dança Moderna, online
    • Exibição do espetáculo “O Peixe Mágico” marca o último encontro do CineDança Corona LAB
      Exibição do espetáculo “O Peixe Mágico” marca o último encontro do CineDança Corona LAB

    Deixe um comentário

    Mensagem