Videodança Transiterrifluxório REC explora espaços urbanos do Bairro do Recife
  • Transiterrifluxório REC | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Transiterrifluxório REC | FOTO: Divulgação
    img
  •        

A idealização e coreografia é de Cláudio Lacerda (Dança Amorfa), contando com quatro bailarinos no elenco e videografia de Morgana Narjara

O coreógrafo e bailarino Cláudio Lacerda, da Dança Amorfa, estreia a videodança ” Transiterrifluxório REC”, nesta quinta (25), às 20h, no seu canal do Youtube. A produção audiovisual é baseada no espetáculo de dança contemporânea Transiterrifluxório, exibido em 2019, presencialmente, no Recife. Link direto para o vídeo, abaixo:

Assim como o espetáculo, o novo trabalho produzido em vídeo é dirigido pelo coreógrafo, bailarino, pesquisador e professor do Departamento de Artes da UFPE, Cláudio Lacerda, e formado pelos bailarinos Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira e Stefany Ribeiro. Já a videografia é assinada por Morgana Narjara, que também dirige o roteiro ao lado de Lacerda.

Transiterrifluxório foi concebido a partir da pesquisa “Contraespaço” inspirada na obra da arquiteta iraquiana-britânica, Zaha Hadid, que seguiu os conceitos de imaginação espacial, corporal e de movimento, relacionando transversalmente as áreas da dança, arquitetura, filosofia e artes visuais. Os bailarinos fizeram uma leitura dos trabalhos da arquiteta e se inspiraram nas imagens dos prédios para criar os movimentos da dança.

É um espetáculo que foi pensado para acontecer fora da caixa cênica. Por isso, os módulos de dança habitam ambientes em itinerância, em lugares que comportem situações que promovam uma fricção entre a dança produzida no processo e a responsividade aos espaços. A estrutura é feita em módulos autônomos, o que permite inúmeras possibilidades de ordenamento e habitação em ambientes diversos como museus, centros culturais, casarões e galerias.

“As características e limitações de cada local que percorremos servem de estímulo para a nossa dança, pois permite um diálogo entre os nossos corpos e os espaços nos quais estamos envolvidos. Também tem a questão das sonoridades específicas em cada ambiente que exploramos. Isso é bem desafiador para nós”, conta o coreógrafo Cláudio Lacerda.

Como resultado da dança está o que foi trabalhado no processo que são os olhares internos, a sensibilidade alterada das superfícies, modos de fricção entre os corpos, propostas de habitação nos espaços criados em cena e as possibilidades de relações interpessoais, de afetar e ser afetado, de desestabilizar e de apoiar, de se deixar levar e de manter os pés no chão. O título Transiterrifluxório, como o próprio nome sugere, é uma brincadeira com as palavras trânsito, território e fluxo, deixando-as contaminarem-se entre si e se borrarem.

A VIDEODANÇA

A videodança Transiterrifluxório REC é a adição de mais uma camada à pesquisa “Contraespaço”. A produção permitiu ao grupo explorar locações de espaços abertos no bairro do Recife, que seriam difíceis em um espetáculo regular, o que os possibilitou uma espécie de relação direta com a cidade onde vivem.

O vídeo tem em média 27 minutos, distribuídos em seis módulos que se caracterizam pela passagem nos ambientes. Em um deles, ao fundo, o espectador se depara com a projeção de uma imagem de memória com trechos de uma filmagem feita por Lacerda no MAXXI – Museum of the XXIst Century (Museu do Século XXI), que é um dos prédios projetados por Hadid em Roma – e que foi captada durante o período do doutorado do bailarino, cuja pesquisa originou o espetáculo.

A produção da videodança contou com o incentivo do Edital Criação, Fruição e Difusão – LAB PE, da Secretaria de Cultura de PE, em conformidade com a Lei Aldir Blanc.

FICHA TÉCNICA

Realização, concepção e coreografia: Grupo Cláudio Lacerda/Dança Amorfa
Roteiro: Cláudio Lacerda e Morgana Narjara
Videografia (captação de imagens e edição): Morgana Narjara
Bailarinos: Cláudio Lacerda, Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira e Stefany Ribeiro
Colaboração criativa: Jefferson Figueirêdo, Juliana Siqueira, Orunmillá Santana e Stefany Ribeiro
Trechos de filmagem no MAXXI – Museum of the XXIst Century, Roma, 2016: Cláudio Lacerda e Rogério Galli (filmagem) e João Maria (edição)
Produção executiva: Clarisse Fraga/Bureau de Cultura
Assistência de produção: Edy Fernandes e Ladjane Rameh
Figurino: Djalma Rabelo e acervo do grupo
Edição de trilha sonora: João Vasconcelos
Assessoria de imprensa: Ana Paula Rocha




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Espetáculos de dança fazem parte da programação do 28º Janeiro de Grandes Espetáculos
      Espetáculos de dança fazem parte da programação do 28º Janeiro de Grandes Espetáculos
    • Espetáculo O Quebra Nozes, produzido pelo Studio de Danças e Pina Ballet Hall
      Espetáculo O Quebra Nozes, produzido pelo Studio de Danças e Pina Ballet Hall
    • Os vídeos mais curtidos do Festival de Vídeos de Dança Na Ponta do PÉ!
      Os vídeos mais curtidos do Festival de Vídeos de Dança Na Ponta do PÉ!

    Deixe um comentário

    Mensagem