Passo em circulação pelo interior de Pernambuco
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        
  • Passo, da Compassos Cia. de Danças | FOTO: Letícia Barbosa
    img
  •        

Última etapa do projeto, da Cia. Compassos, passa por três cidades, com oficinas e apresentações

Com realização da Compassos Cia de Danças e incentivo do Funcultura, o espetáculo Passo retomou sua circulação pelo interior de Pernambuco para a conclusão da sua última etapa. Depois de passar por Buíque, a próxima parada será em Santa Rosa, distrito de Ingazeira, no dia 03 de novembro. O último destino vai ser a cidade de Bonito, que recebe o espetáculo nos dias 17 e 18 de novembro.

Em Santa Rosa, as atividades vão ser realizadas na Escola Nossa Senhora de Lourdes, com oficina às 13h e apresentação às 17h. Em Bonito, a oficina acontece no dia 17 de novembro, às 14h, na quadra do Colégio Artur Tavares. Já no dia 18, será realizada a apresentação, às 10h, no Pátio da feira e praça da Matriz.

As oficinas de dança que fazem parte do projeto visam a troca de experiências entre os artistas da cia. com os artistas locais. Nas cidades onde as oficinas acontecerem, serão convidados dois participantes para compor o elenco nas apresentações de Passo.

Passo dialoga com as manifestações populares que norteiam as pesquisas da Compassos, como o frevo, a capoeira, o maracatu rural e o cavalo-marinho, não abrindo mão da relação de tais manifestações populares com o teatro e a dança contemporânea. O mais importante na grande brincadeira que é Passo é o brinquedo. O espetáculo é composto por coreografias determinadas e improvisações, buscando o diálogo entre os dançarinos com o público e de todos com o espaço.

A montagem é uma grande brincadeira de folgazões, os que brincam na hora da folga, do descanso, à noite ou os que nos fins de semana caem na brincadeira. É fruto de uma pesquisa mais ampla que a Compassos vem desenvolvendo ao longo dos últimos anos no percurso de todos os seus trabalhos, em torno do que foi nomeado pela cia. de Dança do Cotidiano.

Aliada a técnicas de dança contemporânea, à capoeira, ao cavalo-marinho, ao frevo e ao teatro, a movimentação é resultado das observações de gestos e ações aparentemente corriqueiras, transformando comportamentos habituais em poesia dançada, uma marca da Compassos. Mais informações: cia.compassos@gmail.com

 




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Fabiana Almeida

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
      Na Ponta do PÉ produz série sobre a dança pernambucana na pandemia
    • Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea  d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
      Cia. de Teatro e Dança Pós-Contemporânea d’Improvizzo Gang estreia o filme “Café”
    • Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda
      Projeto Corpoesia traz série de videodanças inspirada na obra do poeta França de Olinda

    Deixe um comentário

    Mensagem