Voltar às aulas presenciais de dança? Confira debate com profissionais de dança
  • Escolas, como o Núcleo de Dança Venícius Passos, delimitaram espaço, por aluno | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Giselly Andrade | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos ladeado por alunas | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Viviane Moraes | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Escolas, como o Núcleo de Dança Venícius Passos, delimitaram espaço, por aluno | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Venícius Passos ladeado por alunas | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Viviane Moraes | FOTO: Divulgação
    img
  •        
  • Giselly Andrade | FOTO: Divulgação
    img
  •        

Em Pernambuco, atividades presenciais de dança estão autorizadas, desde 20 de julho, com protocolo específico. Mas o retorno ainda divide opiniões

Voltar ou não voltar a dançar na sala de dança? Eis a questão… Em meados de março, com o início da quarentena, várias estabelecimentos precisaram fechar as portas, incluindo os espaços de dança. A alternativa foi continuar dando as aulas online para não parar totalmente, mas, ainda que válido, o ensino da dança à distância tem suas limitações.

Primeiro, porque o espaço para dançar em casa é menor, na maioria dos casos. Também tem a questão do piso, ter que decifrar os movimentos através de telas e a conexão da internet que nem sempre ajuda. A verdade é que fazer aula numa sala de dança e interagir de perto com outros bailarinos e professores é uma experiência difícil de substituir.

Mas, será que é o momento de voltar às aulas de dança presenciais? Em alguns estados, como Pernambuco, academias de ginásticas e similares (que inclui os espaços de dança) já têm liberação para funcionar. Aqui, está permitido desde 20 de julho, seguindo protoloco específico. Entre as principais orientações: usar máscara, inclusive durante os exercícios, manter distância de 1,5m entre os alunos/professores e higienizar os espaços com mais frequência.

São cuidados para minimizar o contágio do novo coronavírus, porém, vale lembrar que a pandemia ainda não acabou. Por essas razões, esse tema divide tanto opiniões. Há quem prefira continuar fazendo aula online, apesar das limitações de dançar em casa. Outros, acreditam que voltar às aulas de dança aos poucos é fundamental para saúde, inclusive a mental.

Assim, para tentar entender melhor sobre esse retorno, Na Ponta do PÉ conversou com profissionais de dança, que já estão voltando às aulas presenciais. Conversamos durante live transmitida no nosso Instagram (@canalnapontadope), nessa quarta (19/08), com o professor de dança Venícius Passos, diretor do Núcleo de Danças Venícius Passos (Recife), que falou sobre as adaptações que fez na escola para viabilizar a volta.

“Fizemos várias mudanças, como delimitar os espaços para os alunos, restringir o número de alunos, por turma, e higienizamos a sala constantemente, além de adaptar a própria metodologia da aula. Mas, como alguns alunos ainda não se sentem seguros para voltar, continuamos oferecendo as aulas online”, contou Venícius.

Quem também participou da conversa foi a professora de dança de salão Giselly Andrade, membro da Associação Pernambucana de Dança de Salão. A dança a dois é uma modalidade que sofreu ainda mais, pois requer contato constante com o parceiro. “Vem sendo desafiador desde o início da pandemia, com as aulas online. Mas investimos em movimentos e consciência corporal que ajudam a aprimorar a técnica, dançando sozinho ou a dois”.

Giselly também lembrou de outros artifícios que podem ajudar a dançar com o parceiro, mesmo à distância, como usando fitas e dançando espelhado. “Interessante que até aumentou a procura por casais, que moram juntos, para fazer aulas particulares de dança de salão, com o professor à distância”, destacou a professora de dança de salão.

Outra convidada foi a professora de dança e profissional de educação física Viviane Moraes, mestre em saúde da criança e do adolescente, do Allegro Ballet (Olinda). Para ela, o retorno só será seguro se todos tiverem consciência, respeitando as normas de segurança. “Também fizemos todas as adaptações necessárias na escola. Por enquanto, voltamos com as turmas adultas e adolecentes. Alguns pais ainda não se sentem seguros de mandarem as crianças para as aulas. Então, vamos voltando aos poucos”, explicou.

No início da pandemia, em outra matéria, Viviane falou para Na Ponta do PÉ sobre os cuidados para fazer aulas de dança em casa. “Na volta às aulas presenciais, também precisamos ir devagar para evitar lesões. É um retorno progressivo. Por mais que muitos alunos tenham continuado fazendo as aulas de dança em casa, não foi com a mesma intensidade”, alertou.

E qual a sua opinião sobre o assunto? Deixa nos comentários!

 




Postado por


COMPARTILHE:

Sobre o autor
Maíra Passos

    ÚLTIMOS POSTS:

    • Bailarino e músico Alisson Lima apresenta o espetáculo “Na medida do possível”, online
      Bailarino e músico Alisson Lima apresenta o espetáculo “Na medida do possível”, online
    • Confira escolas de dança que já voltaram às aulas presenciais, no Recife
      Confira escolas de dança que já voltaram às aulas presenciais, no Recife
    • Para falar de balé clássico, bailarina e publicitária criou um “Mundo Bailarinístico”
      Para falar de balé clássico, bailarina e publicitária criou um “Mundo Bailarinístico”

    Deixe um comentário

    Mensagem